quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Amor mútuo e incondicional - amor de cão

Eu não brinco quando digo que as minhas cadelas são parte da família. Não estou a fazer piadas quando digo que as amo, que são mais um membro da família e que as adoro como se fossem minhas filhas. Eu sei que não são humanas mas o amor não vê raça, religião, ou que tipo de animal é. O amor sente-se no peito e não nos olhos. O amor vem da amizade, do carinho mutuo, da preocupação quando elas não estão bem ou quando nos meus maus momentos elas me aconchegam com o focinho e me fazem sentir melhor. 
O amor que sentimos pelos nossos animais é do mais puro que há, é incondicional e acima de tudo, é mútuo. Porque eles dão-nos tanto e só pedem amor em troca.

Muitos dizem que é loucura, que é insanidade. Eu digo que é amor.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

A lei contra os piropos que leva todos à discussão - passando pelo feminismo e lei do aborto

Admito que a existência desta lei não mude grande coisa mas tem de se começar por algum lado.
Claro que não é um simples piropo que vai levar alguém a sentar-se no banco do réu. São aqueles com carácter sexual como o típico "comia-te toda", "dava-te 3 sem tirar" ou o "oh estrela queres cometa?". No entanto acho que ninguém leva a mal ouvir um "rica mãe que teve assim uma filha", ou um "da-me um sorriso que vais ver que o teu dia até corre melhor". Temos de ver os diferentes contextos e ver até que ponto o piropo pode ofender a menina ou Srª a quem é "oferecido".

Mas mudando de assunto, esta nova lei não foi bem-vinda por muita gente e foi muuuuito comentada nas redes sociais. Foi comparada inúmeras vezes com a lei do aborto porque "o piropo é punido por lei e o aborto aplaudido de pé", culpando ainda as feministas pelo sucedido. Este é um assunto delicado para mim e peço-vos desde já que tentem manter a mente aberta e percebam que:

Não confundam uma lei que permite a escolha - NÃO OBRIGA A NINGUÉM A FAZÊ-LO - com uma lei que zela pelo bem estar psicológico das mulheres. Sim um piropo não faz mal a ninguém mas deve ser feito na medida certa. Porque quando saímos à noite também não gostamos que nos chateiem com os assédios estúpidos, ficamos ofendidas com a conversa do "levar-te para a cama e mostrar-te o que é bom", levamos a mal, dizemos que não somos qualquer uma. Mas na rua, ao passar pelas obras (dou este exemplo por ser o mais comum e mais conhecido) ouvir algo desse género é considerado normal.
Eu apoio o aborto quando realizado de forma consciente e com razão plausível porque se a mulher sabe que não tem condições para criar uma criança (seja financeiramente ou até de mentalidade - porque algumas não sabem cuidar de si quanto mais de um bebé) não deve colocar uma vida em risco. Agora por favor não venham dizer que a lei do aborto é pior que a do piropo. Critiquem quem usa o aborto como metodo contraceptivo mas deixem de lado aquelas que sofrem a pressão psicológica de viver com esse peso toda a vida e que o fazem não só a pensar no próprio bem mas também no futuro da criança. Não metam tudo no mesmo saco da mesma maneira que não o devem fazer com a lei dos piropos. 
O que é demais é erro, sempre me disseram. E se antes estava mal porque muitas se sentiam humilhadas a ouvir certas coisas algo tinha de ser feito. A justiça portuguesa não ajuda mas a criação da lei já é um começo. 

Lembrem-se não critiquem, dêem ideias/alternativas para melhorar.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

ASTRAAAAA!

Se alguém tiver um dinheirinho extra e não saiba o uso que lhe dar não se preocupem, podem sempre oferecer-me um:


Porque achei o trocadilho genial xD

domingo, 27 de dezembro de 2015

Fugir da realidade das formas mais estranhas de sempre

Porque saber que estou super atrasada nos estudos e não ter pachorra para estudar é top.
É ainda melhor passar a pensar em decorações em vez de estudar...


sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

3 + 1/2 and Merry Xmas!

I would fight my strength to untape my mouth
when I used to be afraid of the words
but with you I've learnt just to let it out
now my heart is ready to burst
'cause I, I feel like I'm ready for love
and I wanna be your everything and more
and I know every day I say it
but I just want you to be sure
that I am yours


Eu vou lutar com as minhas forças para tirar a fita da minha boca
quando eu costumava ter medo das palavras
mas contigo aprendi a apenas deixa-las sair
agora o meu coração está pronto para explodir
Porque eu me sinto preparada para o amor
E eu quero ser o teu "tudo" e mais
e eu sei que to digo todos os dias
mas eu quero que tenhas a certeza
que sou tua

E já agora, FELIZ NATAL MINHA GENTE!

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

É (quase) Natal e eu estou (quase) de férias

Dois dias e estamos a abrir prendas.
Três dias e temos o típico almoço de família repleto de coisas boas!!!

É quase quase natal!! E eu estou numas supostas férias que serão passadas entre jantares gostosos, gulodices e estudo para exames... É a minha sina...

Beijocas docinhas meus leitores!
Vou fazer cup cakes de chocolate :P

domingo, 20 de dezembro de 2015

Porque todos têm dias maus e eu não sou excepção...


Há dias em que é tão mais fácil desistir...
Mas vale a pena todo o tempo perdido a tentar solucionar um problema para depois pura e simplesmente desistirmos dele? Valerá a pena deixar de tentar. Dar o caso como perdido. Baixar a cabeça, retirar a armadura e descansar para a próxima batalha? Será mais produtivo desistir e recuperar o fôlego ou dar por tudo e ficar pela metade?

domingo, 13 de dezembro de 2015

Não sou de invejas mas...

Ás vezes tenho de me lembrar que sentir inveja é coisa feia.
Mas caramba, uns têm tudo e outros nascem sem nozes e sem dentes...


Se fosse assim pelo menos já compensava xD

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Ando muito pessimista e esta não sou eu

Geralmente sou uma pessoa que vê o lado bom em tudo, desde situações a pessoas.
Ultimamente parece que ando numa maré de azar a todos os níveis. E, apesar de não me considerar uma pessoa de choro fácil, cuidado comigo porque este mês anda muito perigoso. Ao ponto de ouvir uma palavra e desatar a chorar desalmadamente sem conseguir sequer falar ou saber sequer porque motivo estou em tal pranto.
Apesar de as coisas no nível amoroso estarem super bem há muitas preocupações:
 - A casa da minha avó que seria para nós morarmos em Janeiro de 2017, afinal pode vir a não ser nossa. Isto porque desde o início do ano a minha mãe diz que sim mas agora, que tem mesmo de agir e mandar a notificação de que não quer renovar o contrato, mudou de ideias.
- O T0 que queriamos ver e que, pessoalmente me apaixonei, não está disponível. Aliás a empresa disse que só teria apartamentos disponíveis a partir de dia 14 e na maré de sorte em que ando ou não vou gostar ou vão ser muito acima do nosso orçamento.
A nível do trabalho está tudo a correr bem mas tenho a noção de que me está a roubar muito tempo e com isto a universidade está prestes a ir por água abaixo. São trabalhos para fazer em que ninguém se importa, são mil coisas para estudar e eu não percebo nada. Tenho mesmo de arranjar tempo para isso.
A nível familiar parecia estar tudo bem, mas a minha gata desapareceu. Ok, podem não ver o dilema mas eu vejo. Ela é parte da família! É como se me tivesse desaparecido um irmão. Mas pior que isso é que se formos a policia dizer que o irmão desapareceu desde sábado, eles procuram-no. Se formos por causa de uma gata ainda são capazes de nos dar um raspanete sobre a importância de apenas ocuparem os polícias com verdadeiras emergências. E sim, eu sei distinguir um animal de um humano. Mas amor é amor e eu posso dizer com todas as letras que amo tanto as minhas cadelas e gatas como se fossem minhas irmãs ou filhas.


Nikas, por favor volta ♥

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

O amor à primeira vista existe!


É que é tão mas tão eu 
(vocês não têm bem a noção da histeria que é de cada vez que vejo um cãozinho na rua ou onde quer que seja) 
que tinha de partilhar com os meus doces leitores!

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

"Torço pela felicidade dos outros porque GENTE FELIZ NÃO ENCHE O SACO!"

Muita gente me diz que tenho de aprender a dizer não. A não esquecer o que os outros me fazem. A não perdoar o imperdoável.
Mas eu não consigo. Sei que muitas vezes deveria dizer não mas gosto de ajudar e acredito que se hoje somos nós a ajudar, amanhã podemos ser os ajudados.
Dizem que há certas coisas que não se perdoam mas todos cometemos erros. Eu perdoo quem me trai, perdoo quem me magoa a ponto de deixar marcas, de mudar a minha maneira de ser. Não esqueço, mas perdoo. Porque se não o fizer vou andar a carregar um peso que não é meu, vou pensar em vinganças desnecessárias que não me vão trazer qualquer tipo de felicidade.
Se volto a confiar? Dificilmente... Como diz o proverbio "gato escaldado de água fria tem medo". Mas não atiro isso à cara das pessoas, não espezinho a pessoa nem esfrego na cara o que se passou.
Para mim, toda a gente merece ser feliz, mesmo aqueles que me fizeram sofrer.
Porque como diz o outro:

Gente feliz não chateia, não pensa em vinganças nem sequer em fazer o outro menos feliz. 
A gente quando é feliz quer aproveitar o momento e torce para que ele dure, não temos tempo de infernizar a vida dos outros...

sábado, 28 de novembro de 2015

Pandora e prendas de Natal

Agora que tenho o meu primeiro salário decidi comprar algo para marcar as datas importantes. Algo que esteja sempre comigo, algo como uma pulseira Pandora. Sou sincera, nunca liguei a isso antes mas parece-me engraçado para marcar datas. As diferentes contas parecem-me uma prenda mais ou menos acessível e pode-se formar um único objecto com imensa "vida".
Já vi umas quantas que gostava de comprar e no meio da pesquisa pelo site lá acabei por ir ver outras coisas. Deparei-me com aneis e, apesar de não ser muito dada a isso apaixonei-me predidamente por um de 800€. Mas isso agora não vem ao caso. O que quero dizer é que esta é uma marca com coisas bastante bonitas, e até estão a preços razoáveis.
Vejam este anel por exemplo, tem o formato de uma coroa o que me remete para o nome carinhoso que os "homens" da nossa vida nos chamam tantas vezes, quer seja o pai, o avô ou o namorado - princesa.
Uma coisa super fofinha e que custa 49.00€
Acho que qualquer rapariga mais romatica derretia a receber uma coisa deste género porque todas crescemos a ver as princesas com os seus principes e o "felizes para sempre".
É tão fácil mimar-nos, e que tal deixar a dica para o Natal?

Mas atenção, não somos todas iguais e este é apenas um exemplo. Eu também sou adepta de aneis simples e acho que aqueles aneis com uma pedra são os típicos aneis de noivado. O que importa é a intenção, não precisa de ser um anel de 800€ ou um de apenas 20€. O que vale é a intenção, a prova de que não nos esquecemos da pessoa e que, no fundo, a conhecemos tão bem ao ponto de comprar algo que sabemos que vai adorar, custe 1€ ou 100€

sábado, 21 de novembro de 2015

Dormir é tãoooooo bom

Adoro dormir é verdade, mas sabe mil vezes melhor de manhã quando sabemos que não temos de sair. No entanto, hoje estou tão morta de cansaço que este post foi escrito de pijama e já na cama, com os olhos quase a fechar.
E lembrem-se, se é suposto se matarem a trabalhar, que pelo menos seja em algo que gostam!
Beijinhos de boa noite muuuuuito docinhos*


p.s - fazes-me falta pequena
p.s.2 - vou matar o chef por ficar sem namorado 15 dias, mas não contem a ninguém


segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Não é que acredite em religiões mas

obviamente respeito quem acredita no ser todo poderoso e omnipresente.
Apesar disso não posso de achar engraçado uma história que o meu pai conta:
Cai um avião devido a problemas mecânico com 250 pessoas das mais variadas religiões e não há um único deus que se lembre de as salvar?
No entanto, este trata-se de um erro que não podemos considerar diretamente humano. É algo que acontece mesmo com os nossos carros, mesmo tendo todos os cuidados do mundo. Mas quando é erro humano o meu pensamento é este:

domingo, 15 de novembro de 2015

São os pequenos momentos que valem a pena



Isto quase poderia ser uma sequela dos post "namorar com um cozinheiro" pois também se aplicava, no entanto é um acto que nem todos fazem e que se mostra mais romântico do que propriamente culinário.

Acordar com uma chamada nunca sabe bem mas quando ouvimos algo do género: "Já saí, vou a caminho de tua casa para dormirmos juntos" vale mil vezes a pena!

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Nova música dos D.A.M.A - Calma

Não percebo o titulo mas adoro a letra!!!!!!
toda ela é perfeita mas deixo-vos aqui a minha frase preferida - podem ouvir para se apaixonarem e escolherem as vossas ;)

"Eu e tu pegamos fogo à antartida"
"Sou eu + tu a dividir por um quarto. Subtrai a langerie. x3, x4"
"O meu amor por ti é cego só que eu leio-te em braille"


domingo, 8 de novembro de 2015

Porque trazer boas noticias nunca é demais!

Mesmo sendo sobre uma simples (mas super amorosa) foca xD


Em 2013, a Foca da foto, chamada Panchita, ficou presa numa rede de pesca que a deixou com profundos cortes pelo corpo. 
Ela conseguiu escapar e chegou a um hotel à beira-mar, onde as pessoas cuidaram dela durante 3 meses. 
Mesmo depois de livre, todos os dias ela retorna para o hotel para descansar...

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

As boas noticias após um quase desmaio - FUI CONTRATADA!

Nunca pensei dizer isto e muito menos hoje, mas desta é que foi!
Aqui a Sam foi contratada! Estão a falar com uma Economista que estuda para ser mestre em Finanças mas que será profissionalmente uma futura Auditora!!! :D
Sim, posso finalmente dizer isso. Claro que apenas tenho um mail a dizer que fui seleccionada e claro que vou ter aquele mês em que, se não gostarem do meu trabalho, posso voltar para o stress da procura de emprego e do pânico das entrevistas.
Porque eu sou uma fala-barato mas quando estou a ser "avaliada" fico de tal forma em stress e cheia de ansiedade que na quarta feira, durante a entrevista, tive de pedir um copo de água para tentar não desmaiar ali no meio.
O pior já passou (espero eu). Que venha a formação e as viagens e as auditorias! Estou pronta e continuo com o mesmo pensamento: Força! Foco! e muuuuita FÉ

Obrigada a todos os que me ajudaram mas um obrigado especial aos meus avós que pagaram a minha faculdade e que, apesar de não estarem cá para ver, eu sei que ficariam orgulhosos


quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Força, foco e fé

Que deus esteja comigo (apesar de não acreditar nisso) e que corra tudo suuuuuuuuuuuper bem.
Desejem-me força e muita sorte!!!!
Porque quando tem de ser, até à caralholândia vamos buscar forças...


terça-feira, 20 de outubro de 2015

Se isto acontecer é desta que emigro

Ás vezes parece que é o futebol que põe a comida na mesa aos portugueses. Parece que o clube ganhar é o equivalente a ganharem o euromilhões.
Não digo isto de forma generalizada obviamente porque não somos todos iguais e não digo também que o futebol tem culpa da desgraça financeira do pais nem que nunca ajudou ninguém nem a economia.
Mas vejamos o exemplo de hoje:
- jogou o FCP
- o António Costa propôs ao Presidente da Republica ser indigitado como Primeiro Ministro. Isto significaria uma coligação entre PS, Bloco de Esquerda e PCP.
Toda a gente reclama daquele quase-golo, daquela má defesa, daquele ponta-pé que foi tardio ou que devia ter sido com mais ou menos força e até do arbitro.
Mas reparem quantas pessoas falam do que Portugal pode sofrer nas mãos do Sr. António Costa! Não, não sou aficionada por política e nem a sigo com muito afinco mas se há coisa que sei é que o Sr António Costa não presta! Tal como disse quando li a notícia para a minha mãe:
Se isto acontecer, é desta que emigro...

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Colegas de trabalho deram 350 dias de férias para pai acompanhar filha com câncro

Hoje li uma noticia que me deixou de coração cheio. Uma menina de 5 anos com cancro no rim e mais alguns problemas pode usufruir da companhia do pai na sua recuperação devido a uma lei que existe em França desde 2014 em que colegas de trabalho podem ceder dias de férias em casos como este e desde que aprovado pelas chefias.
Li alguns comentários de pessoas a dizerem mal desta lei porque é como se o Estado, mais concretamente a Segurança Social, estivesse a fugir às responsabilidades. Não sei se sabem mas em casos como este a segurança social oferece férias sem vencimento, o que como devem imaginar ao final de 350 dias (praticamente um ano) se levantaria a questão de como pagar as contas.
Este gesto e a divulgação desta noticia provam que ainda existe solidariedade, que ainda há gente de bom coração e como diz o ditado nunca digas nunca, hoje foi ele a receber e nunca se sabe o dia de amanha - bater em madeira!
No entanto tanta gente só se preocupa com criticar o Estado...

Ve-se bem a felicidade desta pequenina por poder estar com quem ama :)

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Mudar de casa...

Eu quero, juro que quero muito mas tenho a certeza que vão haver "fantasmas" atrás de mim e pensamentos de "culpa" enquanto não arranjar um emprego...
E eu sei que tenho de sair das saias da mamã mas neste momento ela precisa de mim, pelo menos enquanto não for operada ao joelho. Eu sei que ela faz das tripas coração para realizar todas as tarefas domésticas (e mais algumas) e que o meu pai tem muito paleio mas nem por isso a ajuda. Porque pôr a roupa na máquina ou arrumar a cozinha é coisa de mulher. A sério pai?!?!?!
Talvez por isso não exija tanto da minha mãe, talvez seja por isso que não a pressione a mandar a tal carta de aviso à arrendatária sobre o facto de ter o pagamento de um mês em atraso à mais de 9 meses. Talvez seja por isso que vou deixando passar o tempo, que vou falando aos poucos, que não vou exigindo. Talvez seja por isso que fujo do assunto...

Mas eu quero muito acordar contigo todas as manhãs (ou tardes xD)


terça-feira, 6 de outubro de 2015

Comida saudável vs Comida Gostosa - haverá uma junção dos dois??

Oláááá :)

Ultimamente tenho tentado fazer refeições mais saudaveis. Cortar os doces, comer mais vegetais e fruta e fazer refeições mais frequentemente e mais equilibradas.
No entanto tenho a dizer que não tem sido fácil. Primeiro tentei fazer aqueles frasquinhos lindos

From Eat Love

mas iogurte natural?? É impossivel gostar e acreditem que já tentei de muitas formas...
Ouvi à uns tempos que os bolinhos dieteticos eram uma boa escolha e muito saborosos, então decidi-me a experimentar e comprei uns bolinhos que pareciam agradáveis.
Escolhi com sabor a limão por ser o sabor que mais me agradava mas a desilusão chegou quando os experimentei, eram tão desensabidos que nem um inteiro consegui comer... Faltava algo!
Eu AMO comer, adoro as combinações de sabor que nos arrepiam, adoro sentar-me à mesa e comer com gosto e dizem-me que é possível comer de forma mais saudável e igualmente gostosa. Eu estou a tentar mas das duas uma: ou tenho muito azar a escolher aquilo que vou experimentar (ou seja não tenho jeito nenhum para isto) ou andam-me a mentir...


My baby boo ♥

Eu vi-te nascer juntamente com os teus 11 irmãos. Vi-os ganhar as pintas e tua a permaneceres branquinha como uma folha de papel. Vi-vos a começar a andar, a correr, a ladrar e a uivar.
Festejei eufórica a tua primeira pinta que chegou tarde mas chegou!!!
O momento da escolha foi fácil. Sentei-me no chão e fui imediatamente invadida por 10 pequerruchinhos alegres mas segundos depois apenas uma continuava ali. Mesmo com outras pessoas a volta, aquela dálmata que poucas pintas tinha manteve-se junto a mim.
Vieste embora, cresceste a olhos vivos com a tua companheira que se foi tornando tua mãe. Até ao dia em que ela partiu, estava tanto frio que te cobrimos com cobertores nessa noite. Choraste a noite toda, nao sabias onde estava a tua companhia nem o que se passava mas ela fazia-te falta. No dia seguinte não aguentei ver-te sozinha e trouxe-te para o meu quarto. Ficaste a dormir no tapete ao pé da cama e eu adormeci a fazer-te festas. 
Hoje a minha visão é esta eu e tu a partilhar a cama em sintonia com este amor que nos une. E eu espero que saibas que foram os melhores 9 anos da minha vida. Nos bons e maus momentos, estavas sempre lá.
Eu sei que não vais durar para sempre e sei que vai chegar o dia em que terei de te dizer adeus.
Sei que os anos já te pesam e que os problemas se acumulam, mas acredita que o nosso amor é eterno e mesmo surda, com o olfacto pouco apurado e coluna cheia de bicos de papagaio, te darei sempre o melhor de mim - o carinho, o tempo e o amor que tu sempre soubeste retribuir.
Não me arrependo de cada vez que queria comprar aquele vestido lindo ou aquele livro que me encantou porque sei que todos os esforços que fiz valeram a pena por saber que ias ficar bem, ou no mínimo melhor, saber que podia ter-te comigo mais uma hora que fosse já vale cada cêntimo que gastei em consultas, tratamentos e medicamentos.

Amo-te incondicionalmente porque sei que é assim que me amas, desde o início. ♥
Já são 9 aninhos juntas! Obrigada por tudo e que venham muitos mais.

Parabéns minha juka-tuka :)

Soma e segue que eu estarei sempre  do teu lado ♥


O inicio de um amor vs a conquista diária

Quem ama conquista todos os dias a pessoa amada. Conquista com mensagens de bom dia, com beijo de boa noite ou com um simples "amo-te". Conquista ao perguntar como correu o trabalho, em ouvir as histórias malucas ou em dar aquele abraço apertado e dizer que está tudo bem. 
Sou uma sortuda por ser todos os dias (re)conquistada. Mas também tenho saudades daquele inicio. E é possível recupera-lo? Aquelas borboletas? O nervoso miudinho de cada encontro, a insegurança que nos faz cometer loucuras? É possível reconquistar também todo aquele efeito de inicio de paixão?


Perdemos as borboletas na barriga mas ganhamos algo ainda melhor, a intimidade e a certeza de que aquela pessoa estará sempre lá para nós

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Para quem não percebo o amor pelos 4patas (e para quem percebe também)

Infelizmente já tive de mandar abater duas meninas que moravam no meu coração. Uma deveu-se a um atropelamento que gerou uma grave infecção que afetou uma pata traseira e em breve iria crescer e apoderar-se do corpo todo. A outro já tinha a sua idade e devido a uma doença comum nos dalmatas (que depende também muito da genética) que afeta a coluna e acaba por levar à perda da locomoção e consequentemente da qualidade de vida. 

Estas acções para mim são uma faca de dois gumes. Mas a melhor definição que já vi sobre a eutanásia dos nossos queridos patudinhos deu-se no filme "I'll see you in my dreams". 


It's bittersweet. You don't want them to suffer but you can't let them go. It's hard to lose somebody, no matter how many legs they have. It just leaves a big hole.

É agridoce. Não queres que eles sofram mas não consegues deixa-los ir. É difícil perder alguém, não importa quantas pernas tenha. Deixa um grande buraco. 


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

E continua a saga de ser namorada de um cozinheiro


Fins de semana? Os meus são ao sábado e domingo mas os dele equivalem maioritariamente à quinta e sexta.
"Saio às 20h" dizem eles... Aprendam meninas! Quando um cozinheiro promete mil vezes sair cedo (ou há hora estipulada), vocês podem contar que a 10001 aconteça de verdade.
Os atrasos deixam de ser atrasos e passam a ser algo com que nós já contamos. É muito simples, ele diz que sai às 19h, contem que apareça as 20h. Ele diz que hoje consegue sair no horário? Vai sair no mínimo meia hora depois... 
Claro que eventualmente eles falam a verdade. E melhor ainda, vão haver dias em que eles saem mais cedo do que o que dizem!!!! Eu sei, é difícil de acreditar mas efectivamente acontece uma ou duas vezes ao longo de um contrato xD Mas isso não significa mais tempo para namorar! Porque conhecendo a peça, se ele diz para estar à porta do hotel/restaurante ás 0h eu preparo-me para estar lá ás 00:45h (geralmente resulta e espero uns 10/15min) MAS há aqueles dias em que os santinhos todos de todas as igrejas de TODO O MUNDO caem abaixo do altar e são 23:45h e ele já saiu.

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Namorar com um cozinheiro é...

Visitar a feira municipal de Barcelos à procura de um presépio original para oferecer. Passar em linha recta por todas as barracas de roupa/acessórios e andar aos círculos naquelas que vendem travessas de barro, tachos, panelas, colheres de pau, ervas aromáticas, termómetros de cozinha, fruta e legumes. É, inclusive, passar 3 ou 4 vezes pela mesma barraca (!) desde que venda algo relacionado com cozinha...

Como se costuma dizer "quem os quer bons que os arranje" xD

sábado, 22 de agosto de 2015

Escolhas, a vida é feita delas


Voltar atrás e fazer diferente ou continuar a lutar e fazer melhor?
Tentar apagar um erro ou tentar solucionar o caos que o erro criou?
Viver com os fantasmas do passado ou aprender com eles?
Arrepender ou agir para não fazer nem deixar que outros façam o mesmo erro?

domingo, 16 de agosto de 2015

Eu sei que são apenas 21 anos mas já tenho algumas lições de vida

Relativamente a sentimentos, hoje em dia guio-me por esta frase. Quem não me faz bem, não me faz falta...



No que toca a pessoas aprendi a confiar mais em quem me ama, a dar mais de mim a essas pessoas e a dar menos a quem está presente esporadicamente. Outra coisa que aprendi é que quem não conhecemos parece ser sempre fantástico. Mas todos cometem erros, todos têm defeitos...


Relativamente a modos de vida só digo isto:



E para todas as mulher!!!! Eu sei que com esta todos concordamos. Eu nem me importava se fosse uma carta, se tivéssemos de ir a uma consulta para sabermos o resultado, se fosse por mail, escrito num avião ou se nos aparecesse um sinal esquisito que desaparecia depois de uma semana. Tudo menos isto...

sábado, 15 de agosto de 2015

No dia em que sair de casa não vou conseguir dormir

Pois é. Cada vez que penso que estou cada vez mais próxima do dia em que sairei da casa dos papás há uma MEGA preocupação que faz o meu coração ficar tão apertadinho que fica mais pequeno do que um mísero grão de areia.
E sei que muita gente não vai entender esta minha preocupação porque teve vivências e infâncias e influências diferentes da minha mas esta sou eu e quem me conhece sabe que sou exactamente assim.

Esta é a Luka. 



Ela tem quase 9 aninhos e eu posso dizer que a vi nascer. Ele esteve comigo nos bons e maus momentos. Há um episodio que eu adoro em especial. Eu estava a chorar sentada nas escadas de minha casa - já não me recordo o motivo - e esta pestinha veio ter comigo e começou a lamber-me as lágrimas. Como mesmo assim eu não parei de chorar ela chegou-se a mim e pousou a cabeça dela em cima da minha, ou seja eu fiquei encostada ao peito dela enquanto chorava.
A nossa ligação cresceu com o passar dos anos e doi-me o coração saber que estes anos de companheirismo podem estar a acabar. 
A questão é, eu passo 2 noites por semana fora de casa e ela nesses 2 dias anda sempre a chorar e os olhos ficam vermelhos porque ela não dorme direito. Só quando eu regresso é que ela finalmente consegue dormir em condições.
Ela é a razão pela qual o meu coração chora. Porque eu amo a minha família mas sei que um telefonema os descansa e anima. Mas com ela não há qualquer instrumento que me possibilite fazê-la sentir-se melhor. Estou a "abandonar" quem sempre esteve lá para mim e isso é o que mais me custa.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Em suma, só vejo bebés!

Ultimamente vejo muitas raparigas da minha idade casar ou a ter o primeiro filho.
Vejo grávidas e recém-nascidos por todo o lado e parece que sou perseguida por carrinhos de bebé!
Parece que vejo lojas de roupa para bebés em todo o lado ou se não vejo as lojas vejo os saquinhos com aquelas mini-roupinhas.
Conclusão disto tudo? Estou a ficar doida...

Mas digam lá, esta foto está muuuuuito querida *.*

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

terça-feira, 4 de agosto de 2015

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Dogs, cats and beds

Esta foto mostra duas coisas:
1 - cães e gatos podem ser amigos e terem objectivos comuns
2 - e para esse objectivo comum, unem-se e apoderam-se da minha cama (tudo nas minhas costas)!

É hoje que caio abaixo da cama xD

sexta-feira, 31 de julho de 2015

As pequenas coisas fazem-me lembrar de ti mas...

Foram muitas memórias, muitas histórias e aventuras. Foram muitas horas para nos conhecermos como se fossemos familiares, ou mais ainda, almas gémeas.
Passamos por tanto, tivemos tanto. Ás vezes recordo momentos nossos. Outras vezes vejo-te nos objectos mais simples do nosso quotidiano mas que têm uma história tua que passou a ser nossa.
Sinto falta, admito. Falta tua, das conversas infinitas e dos assuntos infindáveis. Sinto falta das gargalhadas, dos abraços apertados e de como governávamos o mundo quando nos uníamos, mesmo sendo apenas na nossa mente, mas governávamos a felicidade nas nossas vidas e é disso que me recordo.
Passamos maus momentos, mas sabes como sou memória curta e coração grande... Tenho pena desta distância, não só física mas também sentimental. Esperava que contrariasses as opiniões e me procurasses com um "tenho saudades" que me dissesses que sou importante sempre e não apenas quando te é conveniente, mas já passou tanto tempo que estes meros km se tornaram quase em planetas diferentes.
Mas sabes como sou, se precisares, estarei aqui porque as pequenas coisas fazem-me lembrar de ti.


sábado, 25 de julho de 2015

Hoje aprendi e sei

Não importa se ficamos uma semana longe ou se nos vemos todos os dias. E muito menos se estamos a 4 ou a 32km.
É irrelevante se os nossos nomes carinhos são "estúpido e revoltada" ou se são "amor e princesa". 
Horários quase incompatíveis podem afectar o tempo de lazer em conjunto mas não afectam o amor que sentimos.
As discussões podem ser muitas e pelos motivos mais estúpidos mas as reconciliações são o que nos une ainda mais.
O cerne da questão está em estar disponível. E com isto não me refiro a ter disponibilidade de tempo mas sim de espírito! Porque quem não ama não faz esses malditos 32Km à 1h da manhã para poder estar algum tempo com a outra pessoa, porque quem não ama não usa todos os momentos disponíveis para contar novidades ou saber novidades ou nem que seja para uma mensagem tão simples como um "Amo-te milhões". Se não fosse amor não fazíamos malabarismos complicados  e arriscados para podermos passar o máximo de tempo juntos. Se não fosse real não planeávamos a remodelação de uma casa (quase) em ruínas como as nossas férias. 
Eu sei que vamos ter muitos obstáculos mas juntos vamos superá-los. Não importa quando, onde mas sim com quem. E eu sei que a resposta ao meu "Quem?" és tu.
Não interessa se te tenho um dia inteiro ou apenas uma noite do meu lado, estaremos sempre juntos enquanto lutarmos pelo mesmo.

"Até ao dia do «ponto final». E mesmo nesse dia, cara-a-cara!"


P.S.1 - Já são 3,083 aninhos xD
P.S.2 - Já sabem como sou, a matemática não falha, até no amor :P

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Eu já fui a "Menina do Papá"... Agora sou Mulher!

Lembro-me de quando passava horas sentada ao teu colo a fazer recortes e colagens que depois mostravas a toda a gente. Lembro-me de contares as minhas histórias vezes e vezes sem conta aos teus amigos. Lembro-me de ser a "Menina do Papá" mesmo quando nem sabia o que isso significava. Lembro-me das prendas, dos sorrisos e do tempo que passávamos juntos. 
Mas a menina cresceu e à medida que se tornou Mulher, o pai deixou de se importar. As conversas são basicamente "bom dia" e "boa noite", as discussões começaram a aparecer com mais frequência e aos poucos percebi que deixei de ser a tua pequena...
No entanto, o pior disso tudo é o que eu sei e desvalorizo. Aquilo que sei mas que nem ligo e até finjo que está tudo bem ou faço-me de desentendida. Mas dentro de mim existe a mágoa. Uma mágoa maior do que o facto de nos termos afastado...
Eu já o sabia antes mas este episódio veio clarificar tudo. Passou-se quando fui a uma feira de animais para doar as minhas gatinhas bebés. Apareceu um senhor que me pediu para ver as minhas preciosidades e eu mostrei. Conversa vai, conversa vem, descobrimos que era um cliente do meu café que me fez a seguinte questão:
Ele: É a filha do X?
Eu: Sim sou.
Ele: Já é médica não é? O seu pai mostrou-me muitas fotos suas quando soube que se formou.
Eu: Não. Essa é a minha prima. Eu sou a Economista.
Ele: Ahh, economista? Não sabia, ele só falou na médica...

Por muito que tente não consigo entender certas acções e frases tuas.
Há uma frase muito usada que diz: Papá, mesmo que um dia encontre o meu príncipe, tu serás sempre o meu rei.
Eu não o consigo dizer. A tua coroa caiu há muito tempo e nunca foste capaz de a recolocar. Por isso mesmo, o meu príncipe virou Rei e espero que um dia a nossa princesa seja capaz de lhe dizer aquilo com todo o coração.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

"A pressão dos 20 anos" - é tão isto que nem vou comentar

A pressão dos 20 anos

A pressão que nos incutem é demasiada, somos jovens e queremos aproveitar, não queremos estar sempre a ouvir "não deixes fugir essa oportunidade"

A culpa não é nossa, a culpa é de quem nos pressiona ao longo da nossa vida académica para sermos os melhores e porque só os melhores se destacam nesta vida. Desde pequenos que aprendemos que o mais importante são os estudos e que é a eles que nos devemos dedicar a 100 por cento.

Quando acabamos os estudos, que nunca acabamos, preocupamo-nos em continuar a estudar, num mestrado, numa pós-graduação, num doutoramento, e por aí adiante, porque diariamente ouvimos falar em "crise" e no desemprego. Mas que culpa temos nós, jovens, de 20 e poucos anos, que o nosso país esteja enterrado até à cabeça? De uma ou de outra maneira nós já iríamos estudar, porque somos ambiciosos e queremos sempre mais, mas a pressão que nos incutem é demasiada e isso leva a que tomemos decisões precipitadas e descuidadas. No 12.º ano ainda temos que pedir para ir ao WC, mas no fim do mesmo temos que tomar sozinhos uma das decisões mais importantes das nossas vidas: "O que é que eu quero fazer para o resto da vida?". Mas isto tem lógica?

Eu, como muitos outros, errei e escolhi mal, mas, pelo menos, à segunda encontrei o que pretendia. Porém, a vida académica não é o mais importante, e ouvimos sempre: "Estuda agora que, depois, vais ter tempo para estar com os teus amigos e andar na vadiice". Querem-nos fazer adultos demasiado cedo, dar-nos responsabilidades de uma dia para o outro sem esperar que erremos, e depois transformam-nos em máquina ambiciosas em busca de sermos os melhores o mais rapidamente possível, para que num futuro próximo possamos estar descansados. Mas, ao mesmo tempo que procuramos ser os melhores, e nos focamos especialmente na nossa vida académica que se transforma em profissional, descuidamo-nos de algo, e esse algo é sempre o mesmo: as pessoas que nos rodeiam e que estiveram sempre ao nosso lado e acompanharam o nosso percurso.

Mas não nos descuidamos delas por falta de vontade ou por ganância. Simplesmente, perdemos a noção do tempo e do espaço e pensamos para nós: "Eles vão estar sempre lá", mas a verdade é que não, "tudo se transforma". Ensinam-nos que "a vida é uma alucinante aventura da qual jamais sairemos vivos" e de um dia para o outro a vida é trabalho e só isso. Quando abrimos os olhos, já é demasiado tarde e o tempo não volta atrás, por muito que queiramos. Por isso, de que adianta viver cheio de zeros à direita, numa conta multibanco, quando dentro de casa está um vazio?

A pressão que nos incutem é demasiada, somos jovens e queremos aproveitar, não queremos estar sempre a ouvir: "Não deixes fugir essa oportunidade", "agarra-a", "mais tarde arrependes-te", porque a verdade é essa, arrependemo-nos, mas de ter dado ouvidos a quem não devíamos. Somos os melhores e agora o que é que somos? Somos os melhores, mas somos os melhores sozinhos.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Só porque a minha sina é adorar comer mas não ter os genes da Sara Sampaio

As coisas boas da vida ou engordam ou são “pecado”!

Não podia estar mais de acordo... 


Entrevistas

Não há nada que odeie tanto - ok, pronto, admito que tenho uma mini-mini fobia a aranhas!
Aqui vou eu! Mandem boas energias!!! :)


domingo, 19 de julho de 2015

É a vida..! Dos pobres porque a dos ricos não é assim

Eu sei que quando lutamos por algo e o conseguimos o sentimento de realização pessoal é a melhor das recompensas. Mas há certas alturas na vida - nomeadamente o verão e as férias - em que gostava de ter uns papás que me dão tudo bastando eu dizer "eu quero!". Eu nem peço muito mas o problema é que nem adianta pedir porque financeiramente a coisa não dá... 
Conclusão? Se quero uns dias de férias, nem que seja naquela hostel baratuxo naquela terrinha a meia hora de casa, tenho de trabalhar para isso...

Como diz a minha mãe:

Há burros com sorte...


terça-feira, 14 de julho de 2015

A arte de dar BONS conselhos

Esta é uma arte difícil. Eu em criança dizia que os meus beijos esgotavam e por isso só podia dar em ocasiões especiais. E com os conselhos é igual, costumo dizer que só dou conselhos quando mos pedem porque se andar sempre a gastar os bons conselhos por aí, quando realmente precisar de um vão estar esgotados.
Por isso mesmo deixo aqui uma dica - não é um conselho, é uma chamada de atenção - Queridos amigos, família e conhecidos entendam uma coisa: eu sou gordinha sim (mas não, não peso 100Kg), mas que me lembre também nunca pedi a opinião a ninguém sobre isso. Parem com as indirectas sobre ir ao ginásio ou comer menos! Eu como o que me apetece e quando me apetece e não é a vossa opinião que vai mudar isso. Eu não gosto de ginásios logo não ia para lá relaxar, como vocês sugerem! E o único exercício que faço com agrado é o amorrrrrrrrr (é importante dizer isto com aquele quase-ronronar de gato), portanto deixem-me estar na minha vidinha. Quando eu quiser, quando EU decidir, eu esforçar-me-ei para emagrecer, se for essa a MINHA vontade.

Até lá deixem me ser uma gorda feliz..

domingo, 12 de julho de 2015

Se for amor, amém. Se for tesão, também.

Beijo na mão, tapa na cara, andar de mãos dadas, puxão de cabelo, beijo na testa, palavrão, apelido carinhoso, mordida na boca, na língua, no ombro… Assim poderíamos resumir toda boa relação. Não, esse não é o momento de confundir tesão com sexismo e me acusar de ser um ogro e vir com todo aquele papo chato para o qual não tenho a menor paciência. Ao invés disso, venha cá, pequeno gafanhoto, pega uma cerveja, puxa uma cadeira e vamos conversar.
Nada mais idiota do que tentar polarizar a experiência afetiva. A gente trepa, a gente faz amor, a gente transa, a gente come, a gente é comido e só assim temos a possibilidade de sermos felizes pra caralho, nem que seja por um momento ou dois. Não somos menos humanos por isso, nem somos melhores ou piores, esse papinho de regrar o que se pode e o que não se pode fazer é coisa de gente que não goza. Tudo o que se passa na cama depende de timing, de desejo, de disposição, não de regras – e vejam só que irônico, o mesmo vale para a relação amorosa fora dela.
Eu, particularmente, acredito na nudez, acredito no corpo, o que não significa superficialidade e descaso com os sentimentos. Acredito no corpo porque é nele que os sentimentos habitam, é através dele que se manifestam.
Essa divisão entre amor e sexo é no mínimo broxante, o tipo de coisa que só intelectualzinho frustrado e zen-budista-xamã-transcendental-do-caralho-a-quatro tem prazer em fazer. Pura masturbação mental (ou metafísica, no caso do segundo tipo).
Tanta coisa pra fazer, tantas partes do corpo pra experimentar com a língua, com os dedos, com as mãos, e tem gente que ainda prefere perder tempo se preocupando em discutir o que pega bem e o que não pega do que sentir e fazer o que tem vontade. Sexo não é política, porra!
Talvez o segredo esteja em encarar cada gemido com a mesma intensidade que encaramos um elogio fofo. Sou capaz de trocar qualquer “lindinho” por uma palavra obscena sussurrada ao ouvido.
Cá entre nós, se existe um território neutro em toda essa guerra de instinto contra sentimento, esse lugar é a cama. Lá os tratados de paz são selados com suor e sêmen, com saliva e pele. É lá que se faz trégua, que alianças são feitas, que sentenças são dadas. Lá qualquer conflito se acaba quando os corpos entram em atrito.
Dois lados de uma mesma moeda, duas notas de uma mesma melodia. Em vez de ficar preocupada(o) se ele(a) só quer transar com você, quando é isso que você também quer de alguma maneira, pense que se for amor, amém; se for tesão, também. Afinal, o corpo (e o coração que está dentro dele) é de quem?

Muitos pensavam que não me sabia apegar. Que era rapariga para one night stand (não que não fosse capaz de o fazer, porque se fosse essa a minha vontade (e dele) não seriam os pensamentos dos outros a altera-lo). Mas hoje é diferente. Com ele foi diferente!
Com ele eu quis descobrir e ser descoberta. Com ele consegui entregar o coração e mais do que isso, o corpo. Porque com ele funciona... a relação, o amor, a vida - na cama e fora dela. 
E tal como diz o texto, não me arrependo de nada. Enquanto for amor, amén. No dia em que for só tesão, também.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

As músicas da minha vida (3)


Porque é muito disto que sinto. Porque te sinto longe mesmo quando estás perto. Porque a cozinha está sempre presente na tua cabeça e chego a ter ciúmes de toda a atenção que lhe dás. Porque mesmo no tempo livre, tens de aprender a amanhar peixe, fazer sushi, aprender novas receitas, ver novos restaurantes e no meio disso tudo, oiço constantemente um "estou cansado".
Sim, eu sei que a cozinha é uma grande parte do teu mundo e no fundo também sei que eu também faço parte desse teu mundo. Mas ás vezes parece que vem tudo antes de mim. Seja como for, I'm "ILWY" ♥

quarta-feira, 1 de julho de 2015

A maturidade não vem com a idade, heis a prova!

Olá meus doces :)
Soube hoje de uma história familiar que me chocou um pouco. O meu tio foi com o meu primo (9 anos) e dois sobrinhos (um com 28 anos e o outros com 16) ao shopping. Enquanto o meu tio ia ao dentista, os mais novos iam ver um filme. Acontece que o meu primo não pára quieto e acabou por sair da beira dos restantes. Como uma funcionário do cinema o conhece bem, quando o viu sozinho fez conversa com ele e depois de algum tempo pediu-lhe para ligar para alguém da família. Como ele só sabe o número de uma nossa tia (irmã do pai) que estava em casa ligou-lhe e ela manteve-se em chamada com ele enquanto a outra irmã ligava para o pai a contar o sucedido. O meu tio deixou o tratamento a meio e dirigiu-se à zona dos cinemas. Agradeceu à senhora por tudo o que ela fez, deu um sermão no meu primo, acabou o tratamento dentário e foi embora.
Acontece que os sobrinhos nunca chegaram a falar com ele sobre o facto de o meu primo estar desaparecido ou se já o tinham encontrado. NADA! nem uma única palavra. O primo deles desapareceu da vista deles e eles não avisam o pai, não o procuram e nem tentam saber se já estava tudo bem... 
Sejamos sinceros, vocês estão numa sala de cinema com uma criança. Se ela desaparecer a primeira coisa que fazem é procurar na sala e perguntar à entrada do cinema se alguém viu a criança. Se tivessem feito isso saberiam logo onde ele estava porque graças à funcionária ele nem saiu da zona da bilheteira.
Correu tudo bem mas há muitos perigos que as crianças não percebem que as rodeiam mas que efectivamente estão lá. Vejam o seguinte vídeo:


Primeiro de tudo ainda bem que  queria agradecer aquele senhor que não permitiu que a menina fosse levada!!! Deviam haver mais pessoas assim.
Segundo, como é que alguém vê uma criança sozinha na rua e não ajuda, como é que são capazes de dizerem para a deixarem em paz?
Em terceiro lugar este teste pode abrir os olhos de muita gente! Não só para sermos mais bondosos mas também para para os perigos que andam pelas ruas! Por amor de Deus, não deixem os vossos filhos, primos, enteados, amigos ou whatever sozinhos. Que existam mais pessoas como o senhor de camisola preta e verde!!!!!

sábado, 27 de junho de 2015

As palavras sábias da avó

"O importante sobre a pessoa que tens ao teu lado, não é ser bonito ou feio, ser rico ou pobre. Mas ele tem de ter duas características para que eu ache que é o mais correcto.
- ser poupado. Porque por muito que ele ganhe, se for mal gasto nunca vai ter nada seu. E mesmo que ganhe pouco, se for poupado, terá sempre um futuro pela frente.
- ser amigo. Esta é a mais importante. Porque ninguém gosta de antipatia, ninguém gosta de ser mal-tratado ou que lhe faltem ao respeito. E porque todas as mulheres de garra precisam de alguém que lhes dê força."

Obrigada avó. 
Por festejares comigo, mas acima de tudo me dares força para lutar. Pelos conselhos e frases amigas.
Por defenderes o meu amor, mas sempre a relembrar-me que o mais importante é que me ame primeiro.
Pelas gargalhadas, pelos "bifinhos da bó" com batatas fritas e pela constante preocupação do "não queres uma pecinha de fruta".
Obrigada por cada vez que te visito ouvir o "há quanto tempo" em jeito de "já tinha saudades" e por me fazeres lembrar que a idade não nos torna fracos e oprimidos mas sim sábios e generosos.
Obrigada por ainda estares comigo ♥

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Mil e Noventa e Cinco DIAS! - PARABÉNS A NÓS!

A primeira vez que falamos foi uns meros minutos sobre o local e as horas a que, por mera coincidência, ambos íamos nessa noite. Desde aí marcou-me pela boa disposição, mas era apenas o rapaz que conheci no autocarro.
Quando finalmente nos encontramos, mais de um mês depois dessa conversa, eu chegava de um loooongo exame e ele, como sempre bem-disposto, começou a brincar. Acho que nunca me ri tanto num autocarro e mal sabia eu o que viria a seguir. Desse dia só posso dizer que fui "praxada" por um puto já que ele é quase 3 anos mais novo e trouxe para casa um pequeno recado "vai tomar banho" acompanhado daquele sorriso malandro.
As viagens de autocarro juntos começaram a ser constantes e as boleias para casa também. A lata dele fez com que pegasse no meu telemóvel e mandasse para si próprio uma mensagem sem que eu reparasse mas não consegui ficar chateada. Algo nele me dizia para arriscar. A partir daí começamos a falar mais frequentemente.
Surge aquele convite que eu queria por tudo recusar mas fui empurrada por uma amiga e no sábado seguinte lá estávamos nós no cinema. Eu colei no filme como amante de cinema que sou e a tentar evitar que algo acontecesse ali, mas sei que durante esse escurinho ele olhou para mim muitas vezes. Pergunto-me o que terá passado pela sua mente. O beijo de despedida, aquele de que eu fugi umas 30 vezes antes e que num momento de distracção fui apanhada de surpresa. Foi inesquecível. As borboletas, as pernas bambas, o entusiasmo e tudo aquilo que é impossível de descrever mas que qualquer apaixonado percebe... 
Começamos a namorar num dia em que, tal como acontecera antes, tinha exame. Como não podia deixar de ser, tudo aconteceu num autocarro.
A separação aconteceu pouco depois mas nunca estivemos afastados. Praticamente todos os dias, naquele autocarro das 18:05h, acabávamos por nos juntar, haviam beijos roubados, olhos infelizes e muuuuita teimosia. Aos poucos mostrou-me que me dar a alguém não é me perder mas sim permitir que alguém cuide de mim, me ame e me faça ainda mais feliz.
No meio de tudo o que já vivemos, passaram-se quase 3 anos e eu relembro todos os dias os jogos de cartas, a separação que me fez crescer e perceber o quanto ele me faz feliz, todas as idas ao parque, todos os momentos em que ele me acalmava e me dava todo o apoio, todos os risos que demos juntos e até mesmo os maus momentos em que ele suportou a minha dor e chorou comigo a perda daqueles que mais amava, que passaram também a fazer parte da sua família.
Relembro cada momento em que o "meu" passou a ser o "nosso", desde os mais felizes aos mais tristes. Ele esteve sempre comigo e continua a estar, da mesma maneira que estarei sempre aqui por ele e com ele, por isso mesmo, só tenho a dizer

Não é perfeito, mas é o melhor que conheço! ♥

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Precisam de medir as palavras

Sim, eu sou daquele género de pessoas muito boazinhas (genuinamente) e que não consegue viver muito tempo chateada com uma pessoa porque se ela se tentar reaproximar eu cedo.
Claro que isto não acontece sempre porque há coisas imperdoáveis mas na maioria é assim.

Acontece que muitas pessoas que me conhecem tentam chamar-me à razão e tentam que eu mude. Há quem diga que vai "oferecer um workshop para aprender a dizer não" outros dizem que sou "uma santa e que as pessoas se aproveitam disso" e depois há aquelas pessoas que, apesar de gostarem muito de mim, não sabem medir as palavras porque se exaltam com as situações em que as pessoas falam com 7 pedras na mão e passado pouco tempo, quando precisam de algo, vêm a correr até mim...
Eu sei que tenho de aprender a ser mais fria, mas se eu não o consigo ser, se é assim que sou, é escusado dizerem algo do género "és uma burra, não devias falar mais com essa pessoa"
Não são estas frases que nos fazem abrir os olhos, não são estas palavras que nos fazem parar de ser como somos. Este género de comentários só nos deixa ainda mais tristes. Não por sermos assim, mas pela forma como alguém de quem gostamos e se preocupa connosco fala.

Eu penso demais nos outros o que me leva a medir demasiado as palavras para não ferir os seus sentimentos. Mas há pessoas que o fazem demenos...

terça-feira, 23 de junho de 2015

If you could see me now...

O sonho da minha avó era ver-me licenciada.

Dias antes de falecer fez a minha tia prometer que, caso algo acontecesse e a minha mãe não fosse mais capaz de me pagar os estudos, ela daria o dinheiro para que eu tivesse a minha oportunidade.
Cartolei um ano antes de acabar o curso para que a minha avó pudesse ver aquilo que somente ela tornou possível.
Hoje, que finalmente acabei, que finalmente sou licenciada, a única coisa que penso é:
"Se me pudesses ver hoje..."
E tal como diz a canção, espero que estejas aí em cima com Deus a dizer "aquela é a minha miúda"



My grandma's dream was see me graduating.

Days before she died, she made my aunt promised that if anything happened and my mother was no longer able to pay my studies, she would give her the money.
I used the tippical graduating hat one year before finishing the course so that my grandmother could see what she made.
Today, it finally ended, at last I am graduated and the only thing I think is: "If you could see me now ..." And like the song, I hope you're up there with God Saying "that's my kid"

segunda-feira, 22 de junho de 2015

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Aprender a dizer não

Eu cresci a ver a Cinderella, a Ariel, a Mulan e todas as outras princesas das Disney e a pensar que se fosse boa, se lutasse pelos meus sonhos e fosse realmente eu, até poderia ter momentos maus, mas os momentos bons seriam relembrados tal e qual como um "felizes para sempre".
Eu cresci a ver filmes encantados em que o bem vence o mal depois de muitas peripécias, onde a verdade vem sempre ao de cima e onde os que praticam o bem são sempre recompensados.
Eu cresci a ver os animais como parte da família, como os melhores amigos que podemos ter e como os melhores confidentes e ouvintes. 
Eu cresci mas nunca me esqueci de tudo isto e é talvez por isso que ainda hoje seja difícil para mim magoar alguém ou até mesmo não ajudar alguém.
Ser assim tem muitas vantagens, torna-nos pessoas mais positivas e mais optimistas, porque mesmo a  mais simples coisa consegue ter a sua magia. No entanto trás consigo muitos problemas.
Aqueles que nos amam pensam que a nossa bondade é pura ingenuidade, aqueles que nos procuram em troca de ajuda vêm a nossa simpatia como estupidez e pensam que não percebemos o que realmente fazem. A verdade é que não sabemos dizer não e só aprendemos quando essa pessoa nos magoa tanto que a dor se torna insuportável e o nosso coração deixa de querer o bem para aquela pessoa mas sem começar a desejar-lhe o mal.
Como li uma vez
"eu vou matar ele. (...) Vou, sim. Eu já até que comecei. Matar não quer dizer a gente pegar no revólver de Buck Jones e fazer bum! Não é isso. A gente mata no coração. Vai deixando de querer bem. E um dia a pessoa morreu."

domingo, 14 de junho de 2015

A competência da UCP -.-

Faz amanha 3 semanas que fiz a apresentação final e até agora ainda não saíram as notas.
Exigem de nós a proactividade e o cumprimento de prazos e depois é isto...

É simples.
Matamos o professor!

O único problema é que assim nunca mais saberia a nota xD

sábado, 13 de junho de 2015

Daddy's little girl

I will always be a daddy's little girl...

"I have a beautiful daughter and I also have a gun, a shovel and an alibi"

quinta-feira, 11 de junho de 2015

terça-feira, 9 de junho de 2015

A isto se chama saber dançar...


Gostava de dançar 1/10000 do que ela sabe!!!!
Purrrrrrrrrrfect *.*

As marcas no nosso corpo

Cicatrizes, tatuagens, nódoas negras, sardas, marcas de nascimento, sinais...
São a prova de que vivemos, que caímos, magoámo-nos, mas hoje quando alguém nos vê de pé mostramos as cicatrizes de uma guerra que ganhamos!
São a prova de que o sol nos vê,  nos beija a pele e multiplica estes pequeninos pontinhos que me cobrem as bochechas.

Lembrem-se disto...


segunda-feira, 8 de junho de 2015

Quanto mais velhos piores nos damos...

A discussão de hoje foi sobre nada mais nada menos que uma ventoinha.


Ontem andei a procura dela mas como o meu irmão a estava a usar não disse nada.
Como ele hoje trabalhou até as 15:30h eu fui buscá-la de manha ao quarto dele para ver se conseguia estudar sem sentir que tinha de ir tomar banho de meia em meia hora.
Quando ele chegou a casa, em vez de um "boa tarde" ouvi um "quando eu voltar para cima essa ventoinha vai para o meu quarto". 
Eu disse-lhe que agora estava eu a usa-la e que ele a podia levar ao final da tarde. 
Ele começa com a conversa do "ela estava no meu quarto, é minha!" e como não sou de ficar calada respondi:
- se é assim, agora está no meu quarto logo é minha.
Fui falar com a minha mãe porque ele acha que tem o rei na barriga e ela pediu para não discutirmos. Como ando passada com as atitudes dele decidi fechar o quarto à chave (com a ventoinha lá dentro) e sair de casa para estudar em paz. Mas eu sofro de um grande problema que se chama stress e a minha mãe proibiu-me de conduzir. 
Conclusão: Sou um osso duro de roer e cá estou eu fechada no quarto a 7 chaves, com ventoinha ligada. Resta saber se ele vai fazer a cena de menino mimado, se a minha mãe lhe vai fazer a vontade e comprar uma ventoinha para a criancinha ou se vai fazer algo mais.
Seja como for, a S* está passada, está com TPM e não é um puto mimado de 29 anos que lhe vai faltar ao respeito pela segunda vez. Porque à primeira todos caem mas á segunda só cai quem quer!

Se ele tivesse pedido com jeitinho até lha dava mas atacar não é pedir e estou farta que ele ache que manda em tudo só porque é mais velho.

domingo, 7 de junho de 2015

A estupidez humana é o cúmulo

Qual é a parte de "eu não sou o avô" que não entendes?
Qual é a parte do "tens quase 29" que não percebes?

Sinceramente... Quem é a pessoa que no seu perfeito juizo põe o que não gosta no prato da pessoa que está ao lado? Não tens 5 anos, mentaliza-te disso! Não és criança para te amanharem o peixe! Não sofres de nenhum problema de locomoção para resmungares pela falta do teu copo na mesa e ficares a espera que a tua mãe QUE PRECISA DE UMA PRÓTESE NO JOELHO o vá buscar! Já não precisas de te sujeitar à feijoada podes sempre pegar no dinheirinho que ganhas, levantar o cu da cama e ir almoçar fora ou fazer algo para ti! Deixa de usar o "eu trabalho ao contrário de outras pessoas" como desculpa para não ficares no café, não arrumares a mesa nem fazer o que a nossa mãe te pede! EU, que nunca faço nada, PASSO OS FINS DE SEMANA NO COMPUTADOR E AGARRADA A LIVROS porque tenho trabalhos para fazer  tenho de estudar para exames da qual a minha licenciatura depende! Eu vou às aulas 5 dias por semana e estudo durante dois! Tu trabalhas 5 dias por semana e és capaz de usar os dois que te sobram para gastar tudo o que ganhaste! E se não o fazes, ficas o dia todo a jogar com a desculpa do "estou mt cansado".
GANHA JUIZO! GANHA NOÇÃO DA IDADE QUE TENS! GANHA NOÇÃO DO QUE É TER MATURIDADE!

Sim, tenho a marca dos dentes de um garfo espetados no meu braço! Sim, fui eu que comecei esta estupidez, mas acredita que valeu a pena fazê-lo! Porque achas-te superior aos outros mas não passas de um reles ser que sem a família viveria nas lonas...
Eu sei que nem sei fazer arroz e que tu até te safas na cozinha. Mas eu tenho uma coisa que acho que tu nunca vais ganhar, carácter e respeito pelos outros!

Gostava de dizer que é um orgulho ter-te como irmão. E muitas vezes até penso isso. Mas os maus momentos são mais e mais fortes do que os bons... Desculpa, mas não consigo esquecer...

sábado, 6 de junho de 2015

Está testado por mim que é como quem diz - cientificamente testado!

Hoje venho falar-vos de algo bem diferente do usual. No entanto enquadra-se neste blog ja que o meu e-mail é love.sex.and.chocolate@gmail.com (estou disponivel para qualquer assunto do vosso interesse)
Pois bem, esta dica é para as meninas já que só posso falar do que sei neste campo. Porém rapazes de todo o mundo, também podem ler e avisar quem quiserem ;)
Soube esta dica através da net e por achar piada a questão do "tentar aguentar o máximo de tempo possível" fui realizando várias vezes este exercicío. Achava imensa piada e acreditem o sexo melhorou bastante!!!! Mas sabe-se la porquê deixei de exercitar este musculo e quando finalmente me relembrei desta ajudinha pode-se dizer que "the golden days are back".
Como todos sabemos a vagina é nada mais nada menos que um músculo e como tal deve ser exercitado. Há uns tempos atrás (que é como quem diz à praticamente um ano) vi uma série de exercícios que se pode realizar através de contrações do períneo. Basicamente temos de imaginar que temos uma bolinha na vagina e temos de a "sugar" (contrair o músculo) de forma a que esta não caia. Devemos fazer isto uma vez por dia e tentar aguentar a contração durante 5 segundos e posteriormente aumentar o tempo quando já for fácil aguentar estes 5segundos.
Podemos fazer isto em qualquer lugar ja que não é preceptivel que o fazemos e eu nem sempre me lembrava de o fazer diariamente. Mas vamos admitir, as vezes é melhor do que nunca.
Experimentem esta técnica. Mal nao faz e o bem que pode trazer irá totalmente valer a pena ;)

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Todos diferentes...

Vi um video um dia destes sobre uma mulher que dizia não ter um sonho comum hoje em dia.
Ela via gente dizer que sonhava com uma casa luxuosa, com um carro topo de gama, um emprego que lhe desse uma vida de conforto. Mas ela, não queria ser médica-cirurgiã, uma CEO de uma multinacional nem mesmo ter um negócio super-rentável. Ela queria ser mãe, construir uma família enorme e unida era o seu sonho...
É um sonho raro hoje em dia, muito em segundo plano actualmente, mas sem dúvida é o sonho ideal para mim...

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Quando há falta de vontade...

...e há desanimo para o estudo, vamos lá pintar os lábios de vermelho para me sentir feliz e começar a trabalhar xD


segunda-feira, 1 de junho de 2015

Sou demasiadamente sentimental...


mas há videos que me deixam a pensar "como é que alguém não chora a ver isto?"
É como ver o filme A culpa é das Estrelas e não chorar com aquele final...


sábado, 30 de maio de 2015

A menina perfeita "ataca" novamente

Beleza, inteligência e dinheiro.
Humor, extrovertida e simpatia.
A festa perfeita, a família perfeita, o momento perfeito.

Eu sei, pareço uma daquelas pessoas que fala, quer vingança e está apenas com inveja. Mas não é nada disso...
Nada disto me metia confusão se não a pusessem num pedestal e me deitassem no fundo do poço.
Porque ela é médica e eu nem acabei o curso de economia e com esta média de certeza que andei a brincar...
Porque ela jogou volei e adora ir ao ginásio e nunca ninguém me viu a fazer um serviço em volei e não tenho gosto por ginásios. Porque ela está mesmo magrinha e aquela saia fica-lhe tão bem (e faz lembrar a tia que era a mulher mais bonita do mundo) mas eu oiço frases como "o vestido encolheu ou cresceste para os lados?"
Porque eu não podia namorar antes de acabar o curso porque seria uma distracção mas ela tem um namorado perfeito e mesmo assim, consegue conciliar tudo.
Porque até o meu pai diz que "se fosses médica..." ou então o típico "economistas somos todos, ou achas que vem para aqui alguém gerir o negócio?"

Porque sempre que a vejo ela me relembra de tudo isto, da sua perfeição e do quanto eu sou uma merda.

O Norteshopping...

... faz-me mal. Acreditem no que digo, aqueles corredores têm o poder de mexer comigo!