quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Uma perfeita resolução de ano novo!

"Depois do festim gastronómico e consumista do Natal, chega o banquete das resoluções de ano novo. A semana que vive de permeio entre os presentes e a esperança de um ano melhor está impregnada de desejos e vontades várias. Dormir mais horas, ler mais livros, comer melhor, tudo se quer pelo bem, pelo bom e, de preferência, pelo óptimo. E o sexo? Quantos de nós aspiramos, conscientemente, a ter mais e prazeroso sexo no ano que espreita?

Muito poucos, estou certa. E não o fazemos porque, por um lado, estando em parelha, damos a coisa como garantida. Por outro, não havendo companhia, contentamo-nos com o que a vida, na sua infinita bondade, possa trazer. E assim andamos, muito ocupadinhos, empenhados em sermos pessoas mais activas, mais espectaculares mas pouco fodilhonas. Ambicionamos o Santo Graal da vida moderna mas obliteramos o segredo da “vida eterna”. Procuramos morrer velhos mas ignoramos a alegria e o prazer da petite mort. Exercitamos o corpo, esculpimos abdominais e glúteos mas desatendemos piça e pipi. Ou seja, não só não pretendemos ser mais e melhores fodilhões como tencionamos mesmo continuar a olhar para o lado.

E dizem vocês: olha-me esta porca armada em moderna! E eu respondo: modernos são vocês, que acham que podem ignorar o sexo e relegá-lo para as calendas gregas. São modernos e devem saber coisas que eu desconheço. Devem saber, por exemplo, como continuar a ter tusa pela vida, pelo parceiro, pelo mundo em geral. Porque não há nada que nos diga tanto “estou vivo, caralho!”, que uma boa e prazerosa foda. E dizem vocês, outra vez: olha-me esta porca, a achar que todos têm parelha. E eu respondo: modernos são vocês, que ainda não descobriram a masturbação. A sexualidade não se esgota no sexo com o outro. E se não sabem do que falo, peguem na lista de afazeres para o ano que vem e marquem, logo no feriado inicial, uma exploração simpática pelo vosso corpo. Se é a mesma coisa que ter parceiro? Não, mas é igualmente bom. Ou, pelo menos, é uma visita que vale a pena fazer. Muitas vezes.

Seja qual for o enquadramento, o tipo de parelha, a líbido e vontade de cada um, o que importa é não esquecer que o sexo salva. Salva-nos de tensões, de irritações e de neurastenias várias. Indignemo-nos menos, fodamos mais. Chateemo-nos menos, fodamos mais. A foda tem esta capacidade extraordinária de nos colocar em sintonia com o mundo, mais próximos de quem estamos próximos e mais longe de quem não queremos na cercania. Antes de sermos engolidos pela espuma dos dias, fodamos. Ou façamos amor. Ou como melhor nos aprouver. Mas fodamos."


Artigo retirado de #MariaCapaz

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

"If you could see me now"


Hoje recebi óptimas noticias. Consegui passar à disciplina que mais me custou em todo o curso! Foi como a grande vitória desta etapa e devo tudo isto ao meu trabalho, ao meu esforço, mas também a ti, avó. Porque sem ti não conseguia frequentar a universidade porque não tinha como aguentar o peso das propinas. E mesmo quando estavas prestes a partir, a tua maior preocupação foi garantir que se o que nos deixaste não fosse suficiente, haveria alguém que pudesse contribuir para acabar esta etapa da minha vida.
Obrigada avó, estávamos sempre ás turras e eu sei que onde queres que estejas reparaste que não consegui chorar pela tua ausência, não porque não doesse bem fundo no coração. Apenas já tinha chorado tanto por te ver a sofrer que achei que estarias melhor agora, sem dor. 
Esta conquista foi minha, mas dedico-a inteiramente a ti, minha chata resmungona!
Saudades ♥

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Something everybody should see!

This is a very strong music with a very strong video!
Just think about it. Love is everywhere and we shouldn't massacre no one that is able to live the beauty of loving someone.


This video makes me scared of what some people of our society can do to someone just because of love

sábado, 27 de dezembro de 2014

Uma tímida extrovertida e a conversa do "BBB - Brain Before Boobs"

Quando a confiança não é muita ou quando estou mais desanimada e desligada do mundo sou muito tímida, muito mesmo! Mas quem me conhece bem acaba por conhecer uma rapariga sempre bem-disposta, a sorrir e muito positiva. Quando são pessoas bastante próximas acabam mesmo por perceber que não tenho "papas na língua" e que digo o que penso (excepto quando sei que isso vai magoar alguém muito querido). 
Num desses dias estava eu nunca café a falar com uma amiga sobre exames e eu disse que queria que inventassem uma maquina que nos punha um livro inteiro dentro da cabeça. Ela apesar de achar que dava muito jeito dizia que assim não tinha piada. E o mérito próprio? E o esforço para obter a recompensa? A maquina iria merecer tudo e não nós... Para além disso uma mulher é interessante não só pelo corpo mas pelo conteúdo.
Foi quando me saiu "BRAIN BEFORE BOOBS" e é exactamente isso que eu penso. Claro que devemos cuidar de nós mas devemos cuidar primeiramente do nosso cérebro. Imaginem o que seria namorar com um rapaz que apenas pensava nos músculos e em ir ao ginásio. Ente diante certo? Por isso não caiam na mesma asneira. O corpo é importante porque se estamos bem por dentro e por fora somos mais felizes mas de que adianta um presente muito bem embrulhado se o que está dentro não vale a pena?


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Mais vale tarde do que nunca!

Bom Natal minha gente :D
que o dia de ontem e o de hoje tenham sido espectaculares e que o pai natal vos tenha trazido muitas prendinhas :)

Eu hoje festejo duplamente, é dia de Natal e faço dois anos e seis meses de namoro!
Parabéns a nós meu rei, que o dia tenha corrido bem e que mesmo longe estejamos sempre juntos ♥

Querido Pai Natal, tudo o que eu quero para este Natal é Amor verdadeiro.

Eu já recebi o meu, OBRIGADA ♥

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Nada

"Percebe que ela não vai correr atrás de ti a toda a hora, não por não querer passar horas e horas do seu dia contigo, mas sim por medo de ser chata.
Ela não vai implorar pelos teus mimos, pelos teus carinhos ou palavras mais doces e sinceras.
Quando envias mensagem e ela demora a responder não é por não se lembrar de ti ou por estar ocupada, mas sim porque não quer que penses que está agarrada ao telemóvel á espera que respondas. Mas está.
Tenho a certeza que se arrepia cada vez que a abraças e nunca reparaste. Aposto que ela pode conhecer-te há muito tempo, mas o seu coração quase pára cada vez que te vê. Mas nunca te o vai dizer.
Ela vai gostar que a apresentes aos teus amigos, e tenho a certeza que adora quando a levas a passear e não lhe dizes onde para ser surpresa. Sim, as mulheres gostam de surpresas. Nem todas, mas ela gosta. Mas nunca te o disse.
Quando lhe dás a mão ela sente-se protegida, sabias?
Pode ser forçada a sorrir para outras pessoas mesmo sem vontade, mas contigo podes ter a certeza que cada sorriso seu é verdadeiro.
Ela gosta também que brinques com o seu cabelo enquando lhe contas o que fizeste durante o dia.
Ela não espera que sejas o principe encantado nem que digas que a amas a toda a hora. Ela apenas quer que o digas nas alturas certas e nas mais inesperadas. Ela quer que a beijes quando está a reclamar contigo. Quer que a abraçes quando foge de ti. Ela quer que a faças rir quando tem vontade chorar. Ela quer-te a ti, da maneira que és e não espera que sejas o homem perfeito.
Na verdade, cada atitude ou palavra que vem da boca dela vem directamente do coração.
Ela diz-te que não liga muito a flores? Bem, na verdade o que ela quer dizer é que as flores não são importantes para ela a não ser que sejam dadas por ti. E espera ansiosamente para que tomes essa atitude.
Ela adora quando lhe ligas de madugada e dizes que queres apenas ouvir a sua voz. Na verdade, ela fica completamente derretida.
Estremece cada vez que lhe dás um beijo no pescoço e sente que a respeitas cada vez que a beijas na testa.
Analisa cuidadosamente cada sinal que tens na face enquanto dormes, e ri-se baixinho quando tens ataques de sonambolismo, para não te acordar.
Ela gosta quando cozinhas para ela, (...) e também gosta de andar de mãos dadas, de abraços inesperados e declarações repentinas. Ela quer um homem que a leve a conhecer os pais e gosta quando se sente compreendida.
Sente-se especial quando a tratas por nomes doces e acha piada á tua maneira atrapalhada de dizeres que gostas dela.
Ela já escreveu inúmeras mensagens para ti, mas depois não teve coragem de as enviar. Também já planeou de mil e uma maneiras a melhor forma para dizer o que sente. Mas faltam-lhe as palavras.
Ela ainda escolhe cuidadosamente a roupa que vai vestir no dia que está contigo, e nesse dia acha sempre que nada lhe fica bem.
Cada vez que lhe tocas o seu coração dispara, e ainda treme antes de se encontrar contigo.
Sabes, ela adora o sorriso do teu olhar. Mas nunca te o disse.
Também nunca te disse o como adora o som da tua voz quando tens sono, e nunca te vai dizer o quanto odeia que a compares a outras mulheres.
Entende que as tuas mensagens matinais são a energia dela durante o dia, e a tua última mensagem da noite é a motivação que precisa para mergulhar no mundo dos sonhos.
Ela não é a mulher perfeita, mas também não quer ser. Ela também não quer que sejas o homem perfeito. Antes pelo contrário. Ela gosta dos teus defeitos, entende isso.
As palavras que ela nunca te disse são aquelas que o seu coração ainda não está preparado para pronunciar.
Naquela noite deverias ter anotado no teu coração tudo aquilo que ela é. Tudo aquilo que amas nela, e tudo aquilo e não sabes acerca dela mas que irás amar saber. Ela não é complicada, não é difícil nem complexa. Ela é simples, e o seu coração pertence-te a ti e a cada atitude de simplicidade da tua parte.
Ela adora cada minuto que partilha contigo, e todos os textos lamechas ela associa-os a ti.
Ela gosta quando lhe dás opinião sobre o que vestir e quando a beijas quando está a reclamar contigo.
Percebe que és a excepção e que a sinceridade das tuas palavras e a doçura do teu coração é o mundo dela. E o teu. O vosso."

"E o que interessa o resto se o vosso mundo é tão feliz?!"

*ler título*

sábado, 20 de dezembro de 2014

Se um dia me casar...

Pode parecer uma tolice e muita gente acha que sou maluca...
Há quem queira ir até à igreja de limosine, há quem prefira um coche, eu quero um autocarro!
Sim, um autocarro branco! Como aqueles em que eu ia quando o conheci :)
Como aqueles que foram o nosso "ninho do amor" durante os 2 primeiros anos de namoro.
Quero que o sitio onde nos conhecemos e onde ele fez o pedido tenha ainda mais significado e nos leve ao encontro um do outro na cerimonia que ficará para sempre registada como a união de dois corações e duas vidas.
Quero ir num autocarro branco, porque ele simboliza o nosso amor.
Esse é o motivo de eu ser a "Rapariga do Autocarro" ♥

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Quando te vais

Sinto-me sem vontade de fazer nada quando não estas cá. É como se levasses a pessoa que ama viver que existe dentro de mim.
E digo-te mais, se a vida sem ti é assim, nunca vás embora, por favor...

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Sometimes I wonder...

sometimes i wonder in the middle of the day if one knife falls from your hand and cutted you. Or if you were locked in the freezer and nobody saved you in time. Or if in one of your late hours of work in the middle of the night the boogeyman came and ate you all :o
And then, I remember you're a cook and all the speechless hours makes sense...


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Tenho medo que um dia descubras que sou mais fraca do que o que pensas e menos sonhadora do que imaginas.
Tenho medo que nesse dia deixes de me amar, porque um grande sonhador nunca acaba com aquela que não sabe sonhar

sábado, 6 de dezembro de 2014

Parabéns a ti, minha pequena gigante

E quem é a sis que faz anos hoje? é a D* do blog Before the Rain (infelizmente ela parou de escrever) mas eu sei que continua a passear pela blogosfera :P
Parabéns minha linda :) Que este dia seja como esperas e que todos os que amas se lembrem que uma piquinita muito especial hoje está de parabens! :)
sabes bem que o que nos une é forte e serás sempre a minha sis.

To the moon and back, i'll love you till the end ♥


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Fod*sse, tenho saudades tuas e quanto mais sofro menos tempo tens para mim...
Por favor, promete-me que não vais deixar que as premunições/agoiros/feelings/maus olhados acabem com isto. Lembra-te de nós ♥
[N] ninguem
[O] os
[S] separa

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Um pequeno video que explica as consequências do uso das drogas


Não digo que não experimentem.
Não digo que não usem nunca na vida, apenas digo que o façam de forma consciente e que nunca o façam de forma a que fiquem viciados. Estar "high" pode ser bom, mas viver a vida, ter controlo sobre nós e sermos felizes por nós e não por uma substância química é o mais belo que pode haver no mundo.

domingo, 30 de novembro de 2014

É possivel vencer o medo

E a prova disso é este adoravel cavalo. No inicio recusava-se a ir para o rio mas depois com ajuda lá conseguiu. O importante não é vencer sozinho mas sim superar o medo, com ou sem ajuda :)


quinta-feira, 27 de novembro de 2014

PROMETO!!!!!!!!!

Para os cães, os gatos, os periquitos, as tartarugas, os peixes e o que quer que seja que vá ter no futuro!


terça-feira, 25 de novembro de 2014

O que mudavas no teu corpo?


É certo que ninguém é feliz com o que tem, mas mudar o que somos, mudar o que é nosso não nos tornaria pessoas diferentes. Mudar implica deixar de ser o que sou, deixar de ser eu....
As respostas das crianças mostram que em pequenos a nossa aparência não tem grande importância. 
Quando é que deixamos de nos sentir confortáveis no nosso corpo?

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Let's face it! I'm a dreamless person...

A sogrinha disse à dias que:
Quando se faz o que se gosta, nunca se é burro. 
Acredito piamente nesta frase, mas o problema da questão é: a vida dá tantas  voltas, podemos fazer tantas escolhas erradas, tememos tanto o incerto, o correr atrás de um sonho que pode dar errado, que ás vezes lutamos sem forças por aquilo que não queremos. E custa, custa milhões, porque não o fazemos com paixão. Não tiramos do coração e o resultado, mesmo que vitorioso, é sempre tão sem alma, tem sempre tão pouco de nós...
Agora que penso nisso, tive de decidir o meu futuro aos 18 anos! Decidir o que fazer o resto da minha vida quando com 21 ainda nem sei o que quero! Podia ter sido tanta coisa e acabei agarrada a algo que não faz parte de mim. Eu não tenho a garra da politica, eu não tenho o conhecimento histórico nem o raciocínio que é necessário. Sou capaz de falhar se me fizerem alguma pergunta sobre um assunto e mesmo assim, continuo a lutar, mesmo quando só me apetece desistir,..
Professora, ciências! Damn como adoro ciências! Perdi tudo isso para quê?
E o que faria ao certo com isso? Será que não me arrependeria na mesma?
Não me sinto bem em lado nenhum e por muito que pense no futuro não me consigo imaginar em nenhuma profissão. Isto é preocupante! Pelo menos para mim...


E no meio disto tudo a frase "aprendes a gostar" não me sai da cabeça.
Quantos anos serão precisos para eu aprender?

Amor genuino - a minha definição dita pela boca de outra pessoa

A verdade é que eu sempre desejei não me envolver com ninguém. Queria criar o meu mundo e não depender de ninguém para ser feliz, como via muitas outras pessoas fazer. Isso levou a que a minha relação sofresse alguns "danos" com esse pensamento. Até que eu percebi que afinal, tudo poderia dar certo, desde que a outra pessoa percebesse o que era para mim uma relação.
Sem rótulos, sem regras, sem compromissos. Apenas um "nós" que foi criado e mantido até hoje porque acredito que quando é amor genuíno um nós é um acrónimo para "Ninguém Os Separa".

Foram precisos 5 meses para perceber que sozinha me completo, mas com ele, transbordo.

Deixo-vos um video que descreve o amor genuíno de um simples apego que, infelizmente, muitas vezes se transforma numa relação sem sucesso.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Ás vezes apenas é preciso entender a indirecta

esta é uma conversa entre uma senhora e alguém do outro lado da linha:

“- 911, qual é a emergência?
- Rua Maine, 123
- Ok, o que está acontecendo aí?
- Eu gostaria de pedir uma pizza
- A senhora ligou para o serviço de emergência
- Sim, eu sei. Quero uma pizza grande, meia pepperoni, meia cogumelo com pimentão
- Mmmm, desculpe, você sabe que ligou para o 911, certo?
- Sim, você sabe quanto tempo vai demorar?
- Ok, está tudo bem aí? A senhora está em uma emergência?
- Sim, estou
- E não pode falar porque tem alguém ao seu lado?
- Correto. Você sabe quanto tempo vai demorar?
- Tenho um policial há cerca de dois quilômetros da sua casa. Há alguma arma na casa?
- Não, até logo, obrigada”

Até poderiam pensar que se tratava de um engano, uma brincadeira (de muito mau gosto) ou algo assim mas a verdade é que quem estava do outro lado se preocupou e isso pode ter salvo a vida desta senhora...


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Daqui até à lua e da lua até aqui é só um bocadinho do quanto eu gosto de ti

Porque voltar para o ex-namorado é outra classe! 

Não são todos os que acabam para perceber o que realmente sentem, é verdade... Muitos relacionamentos acabam por traições, uma chama arrefecida ou um novo "ele" ou "ela" que entra na relação.
Comigo (ou deveria dizer connosco?) não foi assim. A separação seguiu-se a vários momentos de dúvida sobre optar pela cabeça ou coração. Custou aos dois, choramos os dois e no fim do dia só queríamos ouvir a voz um do outro. 
Passaram-se 5 meses! Pelo meio, muitos beijos dos quais tentei fugir e muita vontade de lhe bater e ao mesmo tempo abraçar. Depois de várias conversas a coisa lá se resolveu. Fomos tentando e vendo no que resultaria. Sem rótulos, sem definir aquilo em que nos estávamos a meter e parece que correu muito bem! :) 

É caso para dizer que há "erros" que cometia vezes sem conta ♥

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Eras mais meu do que alguém alguma vez será

Faz um ano que nos separamos e ainda hoje sinto a tua falta. Eras parte de mim, das melhores partes que alguma vez terei e terás sempre um lugarzinho no meu coração e na minha memória... Apesar de o pouco tempo que tivemos o que nos unia era um amor inabalável, com uma jura de sangue que será eterna.
Meu anjo, te garanto que o nosso amor será para sempre, mesmo que ninguém acredite que o eterno é possível, porque há momentos que não se apagam nunca na vida de uma pessoa de tão marcantes que são e tu fazes parte de um dos momentos mais felizes e ao mesmo tempo dos mais tristes da minha vida. Feliz por te ter e inconsolável por te perder...
Saudades com  todo o meu coração e AMOR ETERNO


Amo-te sempre e para sempre ♥

sábado, 8 de novembro de 2014

Os meus sonhos refletem o meu medo

Tenho sonhado todos os dias com a mesma coisa...
O meu tio é o gestor de uma empresa multinacional e eu sei que os seus conhecimentos são vastos. Para além do curso que o fez entrar nessa empresa - Engenharia química - tem agora o de Gestão.
Eu sou aluna de Economia (finalista, se tudo correr bem) e todos os semestres o meu tio pede-me o percurso académico onde especifico que cadeiras fiz e qual a nota final de cada.
Sei que se ele achar que eu sou capaz, consegue um lugarzinho para mim naquela empresa. Não digo que será uma cunha porque o trabalho do meu tio é muito importante e está sob o olhar de muita gente. Por isso se ele comenta que a pessoa X poderia ir para o cargo Y é porque acredita nas suas capacidades e não por ser familiar ou amigo.
No meu sonho eu trabalho lá e eles falam de coisas que eu não conheço. Coisas de economia. Fazem perguntas e eu não sei responder. Fazem com que não me sinta bem, com que me sinta a pessoa mais estúpida do mundo...
Isto mostra a minha falta de autoconfiança e a verdade é que, no 3º ano do curso, continuo sem perceber como passei à maioria das cadeiras e a achar que não sei "um corno" de economia...

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Afinal, quanto vale um irmão?

Proponho que leiam este texto do jornal i:
Pensamos todos os dias no valor incomensurável dos filhos e dos pais, sabemos o quanto vale cada amigo, mas não contabilizamos os irmãos
Só se percebe verdadeiramente a importância das coisas ou das pessoas quando as perdemos. Quando as consideramos tão garantidas como o ar que respiramos, nem pensamos no seu valor. Não fazemos contas, assim como um milionário não faz contas para ir à mercearia nem sabe as oscilações do preço da bica. Com os irmãos é assim que as coisas funcionam. E é por isso que funcionam tão bem.
Nós não sabemos quanto vale um irmão. Nem pensamos nisso. Pensamos todos os dias no valor incomensurável dos filhos e dos pais, sabemos o quanto vale cada amigo, mas não contabilizamos os irmãos. É diferente com eles. É diferente porque os irmãos são de graça. Eles caem-nos ao colo sem planeamento, sem poder de escolha, sem pensarmos nisso. Também é diferente porque nós crescemos com eles e crescemos juntos em tudo. Começamos desde pequeninos a lutar, a brincar, a discutir, a partilhar a casa de banho, o quarto, as meias, os jogos, os pais e os outros irmãos. Eles crescem a meias connosco e por isso acabam por ficar mais ou menos nós.
E é por isso que os irmãos nos conhecem melhor que os nossos pais ou amigos. Conhecem-nos os tiques, as fraquezas, os gostos e as sensibilidades; sabem o que quer dizer cada expressão nossa, aquilo que nos faz chorar e os limites da nossa tolerância. Também sabem que podem ultrapassar todos esses limites porque nada acontece, porque não há divórcios de irmãos. Os irmãos não prometem amar-se na saúde e na doença até que a morte os separe. Não precisam: quer prometam quer não, quer queiram quer não, é mesmo assim que vão viver.
Em todas as outras relações é preciso tempo. É preciso guardar tempo e ter tempo para estreitar laços, criar cumplicidades, ganhar confiança ou aprofundar as relações. Mas os irmãos não precisam de tempo. Nós gostamos dos nossos irmãos o mesmo que sempre gostámos apesar do tempo. Nem mais nem menos um bocadinho que seja. Podemos passar anos sem nos falar que não é por isso que as cumplicidades, os laços, a confiança (muita ou pouca) se esvanece. Os irmãos são imunes ao tempo, à distância ou às zangas e isso torna-os à prova de tudo.
Com os irmãos, ao contrário do que acontece com todas as outras pessoas, também não precisamos de falar: basta estar. Se falarmos e rirmos uns com os outros, melhor, é uma espécie de bónus; se discutirmos, melhor ainda: quer dizer que podemos, quer dizer que somos tão irmãos que até podemos discutir violentamente e continuar a ser irmãos. Até ao fim.
Eu tenho a suprema sorte de ter oito irmãos. Ter oito irmãos quer dizer ter oito melhores amigos, quer dizer ter oito pessoas que se atiravam a um poço para me salvar (espero...) e oito pessoas a gostar incondicionalmente de mim ao mesmo tempo. Já perdi dois deles, o mais velho e o mais novo. Perdi-os numa idade em que não se perdem irmãos e eles morreram estupidamente numa idade em que não é suposto morrer. Não foi quando eles partiram que eu tive consciência do valor de cada um deles, mas foi quando eles morreram que eu percebi que esse valor é incomensurável, que quando morre um irmão morre um bocadinho de nós. Percebi que há uma parte de nós que é só deles e essa parte desaparece com eles.
Sei perfeitamente que o melhor presente que dei aos meus filhos foi cinco irmãos a cada um, mas também sei que eles ainda não fazem ideia do valor de cada irmão. Por enquanto discutem mais do que aquilo que brincam, dividem mais do que aquilo que partilham e desconfio que teriam escolhido um cão e uma viagem à Eurodisney a um bebé novo, caso eu lhes tivesse dado a escolher. Mas os silêncios entre eles são cada vez mais frequentes e os silêncios entre irmãos são tudo.
O Dia dos Irmãos, que a Associação das Família Numerosas propôs que se passe a comemorar no próximo ano, é para celebrar tudo isto e é necessário comemorar tudo isto. Não é que os irmãos precisem de um dia, porque não precisam, é apenas por o merecerem. Os meus, pelo menos, mereciam um dia para cada um.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Vejam quem dança!!!!!!


Yup, Brad Pitt  e Jimmy Fallon aparecem no video.
Quem dança? Os duplos xD

Mas não deixa de ser engraçado :P

sábado, 1 de novembro de 2014

A dor de perder alguém...

Existe algo na vida menos inevitável do que a morte? Apanha ricos e pobres, crianças, jovens, adultos e idosos, com ou sem abrigo, como ou sem amigos, os que praticam o bem e os que se aliam ao mal... Todos acabam com o mesmo destino. E haverá alguém neste mundo que nunca tenha vivido a dor de perder alguém????
Mas a vida é mesmo assim... Feita de saudades daqueles que amamos e que já partiram. Com a experiência (obviamente forçada porque nunca ninguém quer perder definitivamente alguém que ama) descobri várias coisas e cheguei a várias conclusões. 
Uma delas é que nunca reagimos e choramos da mesma forma por pessoas diferentes. Umas apanham-nos de surpresa com a sua partida e outras vão dando "dicas" de que cada vez mais o fim está próximo. Umas levam connosco o nosso sorriso de criança e todos os sonhos e fantasias e outras levam-nos o coração e alma. Tudo depende da relação mantida e não de quanto amamos essa pessoa mas de como a amamos.
Para muitas pessoas a perda não leva só alguém que era muito importante mas também a fé, a religião. Deixamos de acreditar em Deus, nas suas palavras e achamos hipócritas aqueles que as proferem como se fossem a maior relíquia do mundo. A dor é tanta que não acreditamos mais na salvação da alma e passamos a ver a morte como um fim e o "ir para debaixo da terra" como o principio do esquecimento da vida dessa pessoa.
Mas esta é a perspectiva negativa da morte - a perda de um mundo. Muitas vezes nos esquecemos porque estamos mais ocupados com a dor do último adeus, mas não é realmente importante se comparecemos no funeral, no cemitério ou se apenas ganhamos coragem para isso anos depois... O importante é que os amemos em vida mas! Mas aqui fica um conselho:
No dia em que ganhares coragem para ir ver a campa do teu ente querido, quando olhares para a fotografia, deves esquecer o corpo feito de ossos debaixo da terra e relembrar os seus talentos, os seus gestos, as suas falas mais comuns, os momentos de riso que partilharam e os de carinho também. Relembrar todos os bons momentos e a felicidade dessa pessoa quando te via porque te amava. Nesse dia podes chorar à-vontade. Mas lembra-te, chora por saudade, por amor, por falta daqueles gestos simples que agora parecem tudo. Nunca penses no que se passa agora, relembra apenas o quão bom foi ter conhecido essa pessoa, ter partilhado momentos com ela e vais ver que, apesar da dor de não a teres contigo, te vais sentir feliz teres tido a oportunidade de conhecer uma pessoa que fará para sempre parte da tua vida, memória e, especialmente, do teu coração!
FORÇA! Perder alguém querido custa imenso, mas aprendi que o importante é relembrar tudo de bom que passaram juntos e não a perda. Porque ninguém é eterno e é isso que devemos ter em mente quando pensamos na morte. Mas mais importante que pensar na morte, é pensar em quão feliz fomos com a pessoa que acabamos de perder,
Beijinhos muito docinhoS*
♥ Amo-vos avôs e avó ♥

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

"Ser mãe a tempo inteiro"

Enquanto lia este artigo, sobre "Ser mãe a tempo inteiro" vieram-me várias questões:

  • espero que o termo "mãe a tempo inteiro" seja apenas uma forma de os leitores perceberem que as mãe ficam em casa a cuidar dos filhos e não uma crítica às mães que trabalham visto estas serem "mães em part-time".
  • é certo que poder acompanhar a par e passo o crescimento dos filhos é algo maravilhoso e que todas as mulheres/mães e homens/pais deveriam poder fazer mas por vezes a parte financeira não permite,
  • Apesar da bênção de ver um filho crescer sem perder qualquer momento da sua infância ficar em casa o dia todo significa que vamos ficar horas e horas fechadas, a fazer as tarefas domésticas, o que me leva a crer que não aguentaria uma semana. Enquanto eles são bebés é fácil porque eles estão sempre lá. Mas depois na primária, no 2º e 3º ciclo, eles não vão passar assim tanto tempo em casa, o que vamos andar a fazer?
  • Mas o auge da minha preocupação centra-se em: ELES CRESCEM! Um dia começam a namorar, arranjam emprego, casam e querem casa. O que faremos nesse dia? Passamos os dias entre cabeleireiros, ginásios, spas e compras?
Conclusão, amava ser mãe a tempo inteiro nos primeiros 4/5 anos de cada filho. Como quero ter 3, se tudo correr bem, ficaria em casa uns 10 anitos mais coisa menos coisa e depois como iria ocupar os meus dias? O ideal era assim que o mais novo entrasse na primária recomeçar a trabalhar, mas depois de tanto tempo fora do mercado de trabalho ser aceite num novo emprego não seria assim tão fácil.
É caso para dizer, há escolhas que só faremos quando as vivermos e espero que no dia em que vir aquele ser frágil nos meus braços, pese bem na balança e tome a decisão correcta, seja ela qual for.
Mas uma coisa é certa, serei sempre mãe a 200% quer trabalhe ou não!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

As (Algumas) Praxes


E como ontem foi dia de Comboio de Caloiro das faculdades do Porto, deixo-vos um video dos caloiros da ESTSP que me agradou bastante.

A prova de que uma praxe não tem nem deve envolver violência de qualquer tipo e que muito mais do que ir a festas e apanhar grandes bebedeiras, praxe é ter uma família enorme, ter apoio, ter espírito de equipa e entreajuda, é amor à camisola - neste caso a academia - e honra nas cores, tanto nas que representam o curso (enquanto caloiros - neste caso amarelo e branco) como no preto que se veste enquanto doutores. Praxe é orgulho, é união, é alegria e convívio. Mais do que tudo, praxe é criticada, mas os média reúnem-se para mostrar as "más" praxes e nunca se esforçam a mostrar ao mundo que, da mesma força que Hitler e outros assassinos cometem as maiores barbaridades da humanidade, também doutores e veteranos realizam praxes que em nada combinam com o verdadeiro sentido e significado...

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Fiz a escolha certa?

Ás vezes pergunto-me como seria a minha vida se tivesse feito outra escolha. Como teria sido se tivéssemos tomado outra decisão? Se optássemos por outro futuro?
Ás vezes gosto de imaginar que seria perfeito e penso em toda a alegria que teríamos. Escolho esquecer a parte má desse futuro e imaginar a situação ideal. Não creio que fosse tudo um mar de rosas mas se calhar seria igualmente bom...
Fizemos a escolha certa? Abdicar do presente em função do futuro? Ou teremos agido num acto impulsivo e egoísta?


sábado, 18 de outubro de 2014

Deprimida ou Desmotivada?

Este fim-de-semana não sei bem o que se passa mas não ando com cabeça para nada. Parece que tudo me irrita, nada me cativa e até coisas que gosto imenso de fazer perdem o interesse.
Tenho de estudar, eu sei. Mas não tenho vontade nenhuma (neste momento pode-se dizer que há medida que x tende para infinito - ou seja a medida que o tempo passa e o fim-de-semana lá se vai - o meu y tende para menos infinito - ou seja a vontade de estudar é cada vez mais nula). Em econometria chama-mos a isto um limite assimptótico inferior...
E pronto, deve ser isso, miolos estorricados...
Sinto-me sem vontade de fazer nada, como se estivesse algo depressed mas então, estarei deprimida ou desmotivada a estudar???
Pelo menos de uma coisa estou certa, o mau-humor está a fazer-me um visita e já me parece demasiado prolongada...


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Consome mas não te deixes consumir!

O título deste post é a sensação com que fiquei ao ver o seguinte video. Porque nós somos incapazes de deixar de consumir. Ou porque gostamos da marca, porque gostamos da roupa, porque nos sentimos bem com aquela peça ou até só porque precisávamos de comprar algo...
Mas os dados que este video mostram, as estatísticas e o que acontece no Canadá, são muito fortes e expressão uma preocupação latente! Cada vez mais os media influenciam quem devemos ser e como devemos ser, mas não podemos deixar que uma revista nos influencie! Podemos continuar a consumir mas devemos ter sempre sentido critico!

domingo, 12 de outubro de 2014

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Qual o pior vírus? Ébola ou Burrice/Insensibilidade Humana?

Meus docinhos, estou muito triste com uma noticia que ouvi hoje de manha na rádio e mais recentemente li no jornal SOL. Este é o titulo da noticia:

"Tribunal autorizou abate do cão da auxiliar espanhola com Ébola"

Pode ler-se na noticia:
"Um tribunal madrileno concedeu hoje autorização às autoridades sanitárias para que entrem na casa da auxiliar de enfermagem contagiada com o Ébola para abater o cão da mulher e do seu marido, que estão hospitalizados.
A autorização foi dada pelo tribunal Contencioso-Administrativo 1 de Madrid e permite que as autoridades entrem em casa, na localidade madrilena de Alcorcon, para retirar o cão, de nome Excalibur.
Equipas sanitárias foram ao local com uma caixa de vidro para transportar o animal que vai ser abatido num local não precisado, tendo cerca de 50 activistas de direitos dos animais estado concentrados em protesto na zona, que continua sob controlo policial.
Duas análises realizadas na segunda-feira confirmaram que a auxiliar de enfermagem Teresa Romero Ramos, de 44 anos, se tornou no primeiro caso de contágio com Ébola fora de África.
A mulher contagiada continua a receber tratamento experimental no Hospital Carlos III, em Madrid, nomeadamente soro híper-imune procedente da religiosa Paciência Melgar, que sobreviveu à doença em agosto.
O seu marido, Javier Limón, está na mesma unidade hospitalar, sob observação mas sem sintomas da doença e tem vindo a liderar uma campanha pelas redes sociais, apoiada por várias organizações de defesa dos direitos dos animais, para evitar a morte do cão.
Na terça-feira a Comunidade de Madrid ordenou o abate do cão por considerar que "representa um possível risco de transmissão da doença ao homem".
Em comunicado a Secretaria Regional de Saúde explica que o cão "vivia em estreito e permanente contacto" com a paciente, Teresa Romero ramos, de 44 anos e natural da Galiza, que está actualmente isolada a receber tratamento no Hospital Carlos III em Madrid, com o primeiro caso de contágio do vírus fora de África.
Na nota explica que segundo a informação científica disponível "existem dados que confirmam ter-se encontrado cães com anticorpos positivos do vírus do Ébola".
Assim, argumenta, "não existe garantia de que os animais infectados não eliminem o vírus através dos seus fluidos orgânicos, com o risco potencial de contágio", refere o comunicado.
O Governo regional de Madrid explica que a decisão foi tomada depois de contacto com as autoridades de saúde animal do Ministério da Agricultura, Alimentação e Ambiente e com o Director do Laboratório referência da Organização Mundial de Saúde Animal.
"A única forma de eliminar o risco existente de transmissão da doença pela citada via é proceder à eutanásia do animal que esteve em contacto com o vírus", refere.
Perante a recusa do dono de autorizar a eutanásia, o Governo regional emitiu uma resolução sobre o caso, que foi agora autorizada pelo Tribunal Contencioso-Administrativo-2, de Madrid, para abater o cão, procedendo depois à incineração do cadáver do animal.
A eutanásia, explica a nota, vai ser aplicada "mediante as medidas adequadas para evitar o seu sofrimento, utilizando as medidas de biossegurança e biocontenção adequadas a este risco".
Lusa/SOL


Sendo mesmo o dono do cão contra esta barbaridade não seria de esperar que a sua vontade fosse ouvida? Já que muitos tratam os animais como meros objectos que uma pessoa possui não deve o seu dono ser o responsável pelo seu futuro?
O pobre do animal ate pode não estar contagiado! Mas por via de duvidas mata-se! E sendo também o marido um animal que também não apresenta sintomas da doenças, mas que obviamente tinha contacto com a esposa, e provavelmente também frequente, se calhar o melhor é abaterem-no  também, pelas vias das dúvidas...
Deus me salve deste mundo!!!!!!!!!!!!!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

A vida num retrato


Existem várias formas de arte e está é apenas mais uma. Não são usadas as mãos nem pincéis. Bastou um computador para a magia acontecer. Mas vos garanto, o mérito é de quem consegue realizar estas obras de arte.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

"I'm all about that bass"

Numa LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOONGA viagem para ir buscar o meu namorado, enquanto fazia zapping de estações de rádio deparei-me com esta música e digamos que animou a hora e meia de condução que me esperava pela frente xD


Para além de ter um ritmo que acho piada, a letra em si é interessante. Deixe-mos de lado a ideia do ideal corpo magro e aceitemos que cada pessoa tem a sua fisionomia e que não é isso que a torna feia, ou menos bonita.
Esta música tem gerado muito falatório em todo mundo. Uns apoiam o seu lado de que as mulheres que não vestem um numero pequeno têm "All the right junk in all the right places" ou seja que têm todas as coisas gostosas nos locais certos. Outros afirmam que é um insulto aos mais magros por causa da expressão "Skinny Bitches".
Eu acho que num mundo onde magreza extrema é beleza extrema, esta música vem abrir os olhos a muitas raparigas que procuram o corpo perfeito.
O videoclip? Podia estar melhor, mas continuo a adorar a música xD

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

domingo, 28 de setembro de 2014

Uma volta no tempo, é tudo o que peço

Quero voltar ao meu décimo segundo ano. Quero preocupar-me com o curso que realmente gostava de tirar e não em ser perfeita para a família e tirar boas notas.
Quero preocupar-me com o ser feliz e deixar de lado o futuro profissional, porque se eu garantir que terei um futuro feliz tenho a certeza que terei um futuro profissional óptimo por ter descoberto aquilo que faz do trabalho um prazer.
Quero voltar ao tempo em que tinha tempo. Tempo para ir às compras, para ver filmes, sair com amigas, ir ao cinema, rir até doer a barriga, faltar à aula de português para ficar a jogar à sueca, comer uma boa pizza, rir mais um pouco e, ao deitar a cabeça na almofada, ter a sorte de dizer "que todos os dias sejam assim, que nada mude por favor".
Quero fugir aos problemas da vida, porque agora sim percebo que maturidade implica responsabilidade e estou a aprender isso de maneiras que fazem com que o meu sorriso se desvaneça apesar de manter a cabeça erguida e de saber que não importa o que aconteça, um dia a tempestade vai passar e o mar vai ficar calmo. Ou então, se não passar, a marinheira vai melhorar as suas capacidades até que esse mar agitado seja para si fácil de domar.
Mudava tanta coisa no meu passado. Se mudava...
Claro que haviam coisas e pessoas que nunca quereria perder mas se as encontrei por acaso, posso voltar a fazê-lo. Será que posso? Poderei voltar e mudar o meu mundo, ou terei de lutar e viver esta vida arrependida das escolhas que fiz?

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Há esperas que nunca acabam...



Pois é verdade, há esperas que nunca acabam mas também há soluções para que algumas esperas possam acabar. É esse o lema da cerveja Budweiser que criou este video para mostrar que ás vezes o melhor é não conduzir quando se bebe e fazer os nossos amigos de quatro patas esperar mais umas horas do que correr o risco de que a espera seja interminável...
Porque no dia 19-9 foi o "Global Be(er) Responsable Day sejam prudentes não só neste dia mas sempre. 

A música é de Dan Rodriguez - When you come home

Se beberem não conduzam!

domingo, 21 de setembro de 2014

Isto vai demorar...

Ora bem, com o inicio das aulas e com cadeironas a ocupar o meu tempo, vir ao blog torna-se quase impossível. É o último ano e torna-se imperativo acabar as cadeiras com notas mais elevadas para tentar aumentar a média final por forma a entrar num mestrado bem qualificado.
Vou passando pelos vossos cantinhos, silenciosa como sempre, mas não vou puramente desaparecer.
Digamos apenas que é uma ausencia mais prolongada e sem dia certo mas eu volto!!!

Beijos doces

sábado, 20 de setembro de 2014

Bons e Maus momentos

Na vida nunca nada é perfeito. Temos dias bons e maus, momentos felizes e momentos de profunda tristeza, passamos pelos mais difíceis testes e vencemos ou perdemos a batalha...
Ninguém foge aos altos e baixos da vida e quando acham que tudo está bem (e eu não sou de agoirar) cuidado porque a vida é tramada e arranja maneira de estragar algo. Mas da mesma forma, quando tudo está mal, a vida acaba por nos mostrar que as coisas mudam, melhoram e que um dia, vai ficar tudo bem outra vez.
É um ciclo vicioso é verdade porque viver é um jogo com diversos níveis. Quando estamos com problemas em passar um nível e finalmente conseguimos ficamos mais fortes e para não nos fartarmos do jogo a vida aumenta a dificuldade do seu jogo. Porque ter tudo de mão beijada é bom no inicio mas depois cansa. Depois não sabemos mais se somos mesmo bons e merecemos o que temos ou se apenas o ganhamos sem qualquer mérito próprio. E cada conquista que fazemos, com o nosso esforço, trabalho e suor, é como comer o mais delicioso doce do mundo! É satisfatório e dá-nos força para continuar.
Por isso o que eu vos digo é preparem-se para lutar, para VIVER!
E quando tudo ficar feio o segredo é pensar em tudo o que já superaram, manter quem vos ama do vosso lado e acima de tudo, nunca desistir! Todos temos dias maus, maus momentos, maus sentimentos e más experiências. Mas o que faz todo mal valer a pena é a força que enfreta-lo nos dá e olhar para o nosso lado e pensar que, apesar de tudo, não estamos sozinhos. Quer pela mãe galinha, pelo amor incondicional dos irmãos, pelo porto seguro do nosso companheiro ou daqueles amigos que estão sempre lá, que estiveram sempre lá e que vocês sabem que fariam e farão de tudo para que continue a ser assim.

Não parem de lutar quando o nível ficar difícil. Há momentos em que todos os príncipes e princesas têm de guardar a coroa e colocar a armadura...


terça-feira, 16 de setembro de 2014

Adoro-te ou Amo-te?

Por vezes faço algumas palavras cruzadas e já me apareceu mais do que uma vez "amar muito". O sinónimo que as palavras cruzadas pediam era "adorar".
No entanto, Mário Cordeiro, um dos mais conceituados pediatras portugueses afirma no Observador o seguinte:
"Gosta-se das coisas, adoram-se os deuses e amam-se as pessoas. Aprecia-se comida, não se ama o que se come. A adoração é unilateral, da qual não se pede responsabilidade. Já amar é diferente, é bidirecional e envolve sentimentos recíprocos — quanto mais se dá, mais se tem."
Com qual concordam? Amar e Adorar são equivalentes ou na realidade têm conotações diferentes?

domingo, 14 de setembro de 2014

Happy Birthday to ME!!!!!


Quem faz anos hoje quem é?
Euuuuuuuuuuuu!

Agora cuidado mundo, a minha maioridade mundial chegou xD

sábado, 13 de setembro de 2014

Hoje pasteleira de serviço, amanha...

ANIVERSARIANTE!!!! :D

Hoje estive a fazer bolos, mousses e gelatinas para o grande dia! :) Espero que tenha tudo ficado tão bom quanto aquilo que me parece e que os meus convidados apreciem

Até amanhã meus docinhos e continuação de bom fim-de-semana ♥

E como quem não tem cão caça com gato, como eu não tenho o meu namorado vou dormir com a minha gata xD
BeijocaS*

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

sábado, 6 de setembro de 2014

"I'm gonna marry her anyway"

Estou apaixonada por esta música! :)


Uma banda em ascensão - Magic! - e esta música já passa muitas vezes na rádio, para felicidade dos meus ouvidos xD
E nada melhor do que a publicar num sábado já que a história começa num sábado de manha...

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

E neste momento o meu maior desejo é fugirmos juntos sem rumo nem preocupações. Deixar de lado faculdade, trabalho, amigos e família e fazer do típico "amor e uma cabana" o nosso lema.


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Se trocasses comigo...

Bem sabes que não te desejo mal, muito pelo contrário! Quero que sejas muito feliz, que construas a tua bela família, com um bom emprego e um bom salário. Que tenhas uma boa casa e que cada dia te mostre que há sempre razões para sorrir. 
Não te desejo qualquer mal, até porque não tens culpas das circunstâncias da vida. Não tens culpa das comparações ou dos julgamentos que fazem.
Mas gostava que, por apenas uma semana (sim, sei que um dia chegava para tu veres como é, mas não creio que chegasse para os outros) vivesses a minha vida, na minha casa, com a minha família, as minhas condições económicas, as minhas alegrias e tristezas.
Uma semana...
Talvez ao fim de esse tempo percebessem que somos pessoas diferentes, com oportunidades diferentes, famílias diferentes e com experiências diferentes e que, apesar de seres melhor do que aquilo que sou, talvez se vivesses como vivo e vivi, não fossemos assim tão diferentes.
Talvez...
Todos os dias digo para mim que isso é a realidade, mas estarei a julgar a verdade ou apenas a dar uma desculpa para a minha insignificância?

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Ás vezes o gostar não chega...

Pois é. Uma grande verdade que se aplica ás mais variadas situações. Como a que vivo neste momento...
Deitada na cama, tinha o intuito de adormecer antes que Setembro chegasse mas, como já deu para perceber, foi uma tentativa sem sucesso! 
- Está calor chiça!
- A minha dálmata está a sonhar - provavelmente pensa que está a correr - e está a arranhar o meu soalho, o que como devem imaginar é um barulho irritante.
- Depois existe a discoteca. Hello? Se o objectivo é abrir em dias em que o pips não vai trabalhar algo está mal...
Para  finalizar por muito que queira o João Pestana não quer nada comigo hoje! E eu que tanto queria visitar o vale dos Lençois... Vida injusta!

Por isso meus docinhos, sim, às vezes ser dorminhoca é apenas um título e o gostar de dormir é apenas uma caracteristica pessoal que não interfere com o dormir efectivamente.
Mas juro, agora, gostando tanto de dormir, ia amar adormecer!

P.S. - tenho a ligeira impressão de que este foi um dos (para não dizer "o") posts 
mais estupidos que já escrevi. É a vontade de dormir e a falta de sono a falar...

sábado, 30 de agosto de 2014

Sabiam que..?

Os bolsos pequeninos nas calças de ganga têm um propósito já muito antigo que poucos conhecem.


Exactamente. Estes bolsos foram criados para guardar relógios de bolso, e continuam a ser produzidos por diversas marcas com o intuito do utilizador poder guardar objectos pequenos como isqueiros ou moedas.
Eu não sabia a função para o qual foi criado mas já guardei lá imensas moedas :)

domingo, 24 de agosto de 2014

A verdade por trás da Ice Bucket Challenge


Vejam o video até ao fim por favor.
A "moda" agora é deitar agua com gelo pela cabeça abaixo e nomear amigos para fazerem o mesmo mas isto tem um significado que pouco conhecem...
Este é um desafio que visa as doações a instituições mas também a divulgação de uma doença que poucos conhecem, a ALS (em português ELA) - Esclerose Lateral Amiotrófica. No video podem ver os efeitos que esta doença provoca no nosso corpo. Os neurónios motores começam a degenerar e à medida que a doença evolui deixamos de conseguir-nos movimentar e ter sensibilidade.
É uma doença cuja causa é desconhecida mas em 10% dos casos existe um factor genético. Como não existe tratamento eficaz ou cura esta doença leva a morte entre 2 a 5 anos após o diagnostico. Apesar disso existe um medicamento que pode retardar por alguns meses o efeito da doença mas é de elevado custo...

Por isso, por favor, quando forem desafiados podem aceitar mas não se esqueçam de, no mínimo, explicar o porquê deste desafio...

quarta-feira, 20 de agosto de 2014


Vamos relembrar o passado...
 Lembraste de quando nos conhecemos? 
Do meu nome escrito num vidro num dia de chuva seguido de um pedido de amizade no facebook? 
Das primeiras conversas? As nossas gargalhadas faziam com que todos na camioneta olhassem para trás. 
Lembraste das brincadeiras e do "tu és estranha"?
 Das cocegas, das pinturas e de como ficaste com o meu número? 

O tempo passou, passamos bons e maus momentos juntos até que tudo estabilizou. Os bons momentos eram certos quando estávamos juntos, o mundo desaparecia e éramos só nós, a viver um amor que era tão nosso. O teu sonho estava cada vez mais perto, o meu curso corria bem, as nossas famílias estavam em paz e as saídas com amigos nunca eram um desperdício de tempo. Desanuviar e esquecer os problemas era algo que raramente fazíamos, não por falta de tempo mas por falta de problemas que nos tirassem o sono.

Mas agora...
Tu estás a viver o teu sonho e eu tenho um estágio que pode abrir muitas portas no meu futuro, as nossas famílias estão bem e quando estamos juntos continua a ser só nós... Mas fomos obrigados a trocar os vários dias juntos por 2 dias por semana, durante um par de horas. Trocamos as saídas a dois pelas compras de algo que necessitamos ou os afazeres, deixamos de falar sobre tudo e mais alguma coisa porque pura e simplesmente não há tempo e as saidas de amigos passaram a ser feitas quando calha, sozinhos.

Acho que é verdade, quando tudo está bem, vem algo para estragar...

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Efeitos do sol

Este video chama-se "How the Sun Sees You" (em português, Como o Sol Te Vê) e tenta mostrar o futuro da nossa pele exposta ao sol e algo mais. Vejam! Vale a pena...

sábado, 16 de agosto de 2014

Haja Talento!

Isto é o que acontece qd um musico encontra um piano e muito tempo de espera...

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Sabem que mais, adoro feriados!

Especialmente se calham durante a semana e ainda mais se são a uma sexta ou a uma segunda!
OH YEAH! Fim-de-semana prolongado!!!!!! xD


segunda-feira, 11 de agosto de 2014

É mesmo isso! "I'm chasing the sun"

Não é das minhas cantoras preferidas, mas a música diz tudo!



Apesar de saber que um estágio na CGD é muito bom para o curriculo eu já só penso na única semana de férias que vou ter!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

"Tenho em mim todos os sonhos do mundo" - Fernando Pessoa

Quando me diziam em pequenina: "O que queres ser quando fores grande?", à-parte das respostas mais comuns como princesa, bailarina e cabeleireira, o meu sonho era ser professora ou veterinária.
Os anos foram passando e descobri que ver sangue não é algo que me assiste e animais a sofrer dá cabo de mim. Logicamente, medicina veterinária ficou fora de questão...
No ano da minha candidatura foi o ano das greves dos professores, dos cortes salariais, das revoltas, dos descontentamentos, das centenas de jovens licenciados sem colocação quando os mais antigos se queixavam do aumento da idade da reforma... Como tal, exclui a educação da lista de candidaturas.
Os anos passam e, naquele que espero que seja o último ano de faculdade, continuo sem saber o que fazer da minha vida. Ao contrario do título não tenho nenhum sonho profissional que queira concretizar pois não sei aquilo que quero ser, não sei que rumo tomar, que curso escolher nem me idealizo em qualquer profissão. Mas ao mesmo tempo considero que tenho em mim os mais diversos sonhos! Sonhos mais improvaveis de serem realizados mas que nunca se sabe, sonhos que provavelmente nunca seriam rentaveis, profissoes que gostava de experimentar, mas na maioria teria de ter um curso, e andar 3 anos a estudar para ao fim de um mês concluir que não é esse o meu sonho não é bem o meu plano de vida...
Por isso mesmo, continuo com a economia... Vou acabando o curso e tentando ter lugar num futuro profissional. Seja o que Deus quiser. E neste momento só consigo dizer que:

"o meu objectivo é não chegar aos 40 e me aperceber amargamente que desperdicei a minha vida num emprego que odeio porque fui forçada a decidir uma carreira na minha adolescência."

Ás vezes gostava de, desde pequena saber aquilo que queria fazer no futuro, é mais fácil lutar por algo que escolhemos com cabeça alma e coração do que por algo que escolhemos simplesmente porque a escolha tinha de cair em algum lado...

sábado, 9 de agosto de 2014

Banco vs Rádio

Ultimamente, relativamente à economia, só ouvimos falar do BES que actualmente se chama Novo Banco. Um nome bastante original, deixem-me dizer....
Seja como for, aqui fica a reacção da rádio que oiço, a Comercial, e da RFM:




quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Amigos ou colegas ou conhecidos?

Quando era mais pequena nunca fazia distinção entre os meus amigos e os meus colegas, porque os meus vizinhos eram meus amigos, mas os meus coleguinhas de escola também o eram...
O tempo foi passando e com ele as coisas começaram a mudar. Deixei para trás esses tal amigos que também eram colegas, fui para uma escola maior, para uma turma com gente que não conhecia. 
Lá não tinha amigos... Não sabia os seus nomes, não sabia quais eram os sabores de pastilhas elásticas preferidos nem sabia o que mais gostavam de fazer nos tempos livres... Foi quando realmente cresci e aprendi que ter colegas nem sempre significa ter amigos!
O tempo continuou a passar e os que anteriormente eram apenas colegas passaram a ser amigos, mas mesmo assim continuei a ter colegas que actualmente considero apenas conhecidos, daqueles em que sei o nome e pouco mais...
Para mim os amigos verdadeiros são aqueles que conhecemos desde infância e nunca nos separamos até ao estado adulto ou os que fazemos após a descoberta da diferença entre os amigos, colegas ou conhecidos porque é ai que conhecemos uma pessoa sem ser pelas brincadeiras mas sim pelo que ela se tornou.


E admito uma coisa, nunca fui pessoa de ter muitos amigos, de todos os meses ter uma festa de anos ou de ir a uma festinha da freguesia e dizer olá a quase toda a gente mais ou menos da minha idade que passava por mim. E por isso mesmo posso afirmar:

Amigos? Tenho poucos! Mas são os melhores!

domingo, 3 de agosto de 2014

Na sexta à noite...

... foi a festa de anos da minha best :)
Estivemos em casa dela a comer e a conversar e fazer as palhaçadas possíveis e inimaginárias e depois fomos à 1ª edição de um "festival" que o concelho quer promover.
Chegamos mesmo no inicio da actuação do Richie Campbell, deixo-vos aqui uma música dele que adoro.


Apesar de este não ser o meu estilo de música preferido e do tempo não ajudar, (mesmo nada!), diverti-me bastante. Obviamente esta foi a derradeira música que praticamente todos cantaram nem que fosse apenas o refrão...

A distância significa tão pouco quando alguém significa tanto

A distância faz-me querer coisas novas, como aquele anel ou ver a barriga crescer. Faz pensar em conhecer alguém novo, mudar de casa, de emprego e de perspectiva de vida. Faz criar novas prioridades e novos objectivos para o meu futuro. A distancia muda tudo mas não é capaz de diminuir o que sinto. Aumenta a saudade e a ansiedade de te ver. Aumenta o tempo de espera que parece eterno e faz com que dois dias pareçam duas horas quando estás cá.
E tal como já te disse, ficar sem ti uma semana custa tanto que me torno incapaz de pensar em ficar sem ti para sempre.


A distância pode mudar tudo, mas teremos sempre um ao outro, aqui ou noutra parte do mundo. E não há distância que supere isso ♥

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Work, Work and...

Ora bem, as minhas ultimas duas semanas têm sido dedicadas ao estagio. Entro as 8:15 mais ou menos e saio por volta das 18h (às vezes consigo escapar-me as 17h mas é raro...). É um trabalho de secretária, monótono não fossem os meus "colegas" de trabalho do mais cómico que é.
Bom, digamos que a boss não é muito fácil de lidar. Simpática e tudo mais, exigente como um gerente deve ser com os seus colaboradores, o entanto, perde-se com os erros e as criticas. Porque não diz de forma simplificada, tem de ler o relatório todo, fazer a critica elaborada. Como se costuma dizer, gosta de "engonhar" e nós, aqueles que têm vida para além daquelas paredes do banco, sofremos com as reuniões que acabam sempre depois do horário estipulado... Obviamente que esta característica peculiar da gerente dá asas às mais divertidas piadas ou às respostas irónicas sussurradas entre dentes xD

Como vêm, duas semanas em que eu resumo como: estágio, estágio, estágio e... bom, NAMORO!
Sabe tão bem dizer isto! E sabe ainda melhor saber que no fim do dia, farta de quatro paredes tenho alguém que me leva "3 metros acima do chão" (que por falar nisso é um livro que recomendo!!!)

Esta foto é a do filme que fizeram baseado no livro, mas ficou aquem das minhas expectativas!
E uma coisa ainda melhor! A MINHA BEST FAZ ANOS!!!! E hoje, apesar de não ter o meu mais que tudo, é dia de party e vou estar com as minhas girls! Vai ser AWESOME!

Por isso meu pips, mesmo quando a vida vos fecha num verão escaldante dentro de um edifício (com ar condicionado xD) durante 10h, animem-se porque há sempre algo ou alguém, ou alguns, como é o caso, que farão sempre o vosso dia e o vosso verão melhor! ;)



segunda-feira, 28 de julho de 2014

sábado, 26 de julho de 2014

Royals - Cup song version


A youtuber Sarah Stone (ahahahah xD faz-me lembrar alguém xD) faz diversos covers através da versão cup song do filme pitch perfect. O que acham? eu gostei! 
Passem pelo canal dela e vejam mais videos ;)

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Uma viagem de regresso à INFÂNCIA!

Recentemente vi dois filmes que achei belíssimos. Um, O Castelo Andante, em inglês Howl's Moving Castle, pela primeira vez e confesso que me apaixonei e o segundo, A Viagem de Chihiro, em inglês Spirited Away, um filme que relembro da minha infância...

O castelo Andante
A viagem de Chihiro
Vejam estes dois filmes muito bem classificados se puderem e vão ver que não se vão arrepender! :)

domingo, 20 de julho de 2014

Porque há músicas que expressam melhor o que sentimos...

Adriana Calcanhotto - Fico Assim Sem Você


"Eu conto pra poder te ver
Mas o relógio está de mal comigo"

Volta depressa por favor. Tenho saudades...

sábado, 19 de julho de 2014

Mudastea xD - IMPORTANTE!!!

Venho anunciar a minha "saída" da gerência deste blog... Mas calma, trata-se apenas de uma "saída" porque apenas vou trocar de mail.
De hoje em diante, a Chocolateira* passa a ser a Rapariga do Autocarro ;)
Somos a mesma pessoa, apenas com um e-mail diferente e especifico para o blog.
Estejam à-vontade de me contactarem, tentarei sempre responder-vos o quanto antes ;)

love.sex.and.chocolate@gmail.com


sexta-feira, 18 de julho de 2014

De um pai para a filha

Mas deve ser lido por todas as mulheres do mundo. E que este exemplo que o pai deu, seja seguido por todos os outros! Que não vejam as diferenças que têm mas sim aquilo que os torna iguais, o amor pela mulher que é, ao mesmo tempo, filha e esposa.


quarta-feira, 16 de julho de 2014

"Lisboa menina e moça" me espera!!!!

Vou passar 3 dias à capital!!!!

A esta hora devo estar a caminho e, apesar de saber que vou para formação de preparação do estágio, espero acima de tudo aproveitar!! Vou com amigos e espero divertir-me imenso! ;)

Até sexta meu belo PORTO!!!! :)

Lisboa Menina e Moça - Carlos do Carmo

segunda-feira, 14 de julho de 2014

sábado, 12 de julho de 2014

"We are all the same inside"

Este é o video da Burger King sobre o Proud Whopper.
Este hambúrguer foi vendido por um curto espaço de tempo e refere-se à  44ª parada gay anual de São Francisco que se realizou a 28 e 29 de Junho deste ano.
Quando o desembrulharam a surpresa foi reveladora para alguns...



domingo, 6 de julho de 2014

Perante isto, resmungo da vida sem razão!


Ao lerem a frase podem até não o perceber à primeira, mas deixem-me explicar...
Esta frase foi dita a um amigo meu por uma criança do IPO. 
Isto faz-me pensar em todas as vezes em que penso que a minha vida vai mal e como não me apercebo de que na realidade poderia estar bem pior.
A quem passa por esse bicho papão e a quem tem familiares ou amigos a passar por isso, que a força e coragem de o enfrentar, assim como a vontade de viver e de lutar, estejam sempre convosco. E que acima de tudo, a vida mude, mas desta vez para melhor!

sexta-feira, 4 de julho de 2014

quarta-feira, 2 de julho de 2014

A NOVA GERAÇÃO DE MULHERES Está Cá! Mas e os Homens estão preparados para nos receber?

Vale a pena ler:

"Às vezes me flagro imaginando um homem hipotético que descreva assim a mulher dos seus sonhos:
“Ela tem que trabalhar e estudar muito, ter uma caixa de e-mails sempre lotada. Os pés devem ter calos e bolhas porque ela anda muito com sapatos de salto, pra lá e pra cá.
Ela deve ser independente e fazer o que ela bem entende com o próprio salário: comprar uma bolsa cara, doar para um projeto social, fazer uma viagem sozinha pelo leste europeu. Precisa dirigir bem e entender de imposto de renda.
Cozinhar? Não precisa! Tem um certo charme em errar até no arroz. Não precisa ser sarada, porque não dá tempo de fazer tudo o que ela faz e malhar.
Mas acima de tudo: ela tem que ser segura de si e não querer depender de mim, nem de ninguém.”
Pois é. Ainda não ouvi esse discurso de nenhum homem. Nem mesmo parte dele. Vai ver que é por isso que estou solteira aqui, na luta.
O fato é que eu venho pensando nisso. Na incrível dissonância entre a criação que nós, meninas e jovens mulheres, recebemos e a expectativa da maioria dos meninos, jovens homens, homens e velhos homens.
O que nossos pais esperam de nós? O que nós esperamos de nós? E o que eles esperam de nós?
Somos a geração que foi criada para ganhar o mundo. Incentivadas a estudar, trabalhar, viajar e, acima de tudo, construir a nossa independência. Os poucos bolos que fiz na vida nunca fizeram os olhos da minha mãe brilhar como as provas com notas 10. Os dias em que me arrumei de forma impecável para sair nunca estamparam no rosto do meu pai um sorriso orgulhoso como o que ele deu quando entrei no mestrado. Quando resolvi fazer um breve curso de noções de gastronomia meus pais acharam bacana. Mas quando resolvi fazer um breve curso de língua e civilização francesa na Sorbonne eles inflamaram o peito como pombos.
Não tivemos aula de corte e costura. Não aprendemos a rechear um lagarto. Não nos chamaram pra trocar fralda de um priminho. Não nos explicaram a diferença entre alvejante e água sanitária. Exatamente como aconteceu com os meninos da nossa geração.
Mas nos ensinaram esportes. Nos fizeram aprender inglês. Aprender a dirigir. Aprender a construir um bom currículo. A trabalhar sem medo e a investir nosso dinheiro. Exatamente como aconteceu com os meninos da nossa geração.
Mas, escuta, alguém lembrou de avisar os tais meninos que nós seríamos assim? Que nós disputaríamos as vagas de emprego com eles? Que nós iríamos querer jantar fora, ao invés de preparar o jantar? Que nós iríamos gostar de cerveja, whisky, futebol e UFC? Que a gente não ia ter saco pra ficar dando muita satisfação? Que nós seríamos criadas para encontrar a felicidade na liberdade e o pavor na submissão?
Aí, a gente, com nossa camisa social que amassou no fim do dia, nossa bolsa pesada, celular apitando os 26 novos e-mails, amigas nos esperando para jantar, carro sem lavar, 4 reuniões marcadas para amanhã, se pergunta “que raio de cara vai me querer?”.
“Talvez se eu fosse mais delicada… Não falasse palavrão. Não tivesse subordinados. Não dirigisse sozinha à noite sem medo. Talvez se eu aparentasse fragilidade. Talvez se dissesse que não me importo em lavar cuecas. Talvez…”
Mas não. Essas não somos nós. Nós queremos um companheiro, lado a lado, de igual pra igual. Muitas de nós sonham com filhos. Mas não só com eles. Nós queremos fazer um risoto. Mas vamos querer morrer se ganharmos um liquidificador de aniversário. Nós queremos contar como foi nosso dia. Mas não vamos admitir que alguém questione nossa rotina.
O fato é: quem foi educado para nos querer? Quem é seguro o bastante para amar uma mulher que voa? Quem está disposto a nos fazer querer pousar ao seu lado no fim do dia? Quem entende que deitar no seu peito é nossa forma de pedir colo? E que às vezes nós vamos precisar do seu colo e às vezes só vamos querer companhia pra um vinho? Que somos a geração da parceria e não da dependência?
E não estou aqui, num discurso inflamado, culpando os homens. Não. A culpa não é exatamente deles. É da sociedade como um todo. Da criação equivocada. Da imagem que ainda é vendida da mulher. Dos pais que criam filhas para o mundo, mas querem noras que vivam em função da família.
No fim das contas a gente não é nada do que o inconsciente coletivo espera de uma mulher. E o melhor: nem queremos ser. Que fique claro, nós não vamos andar para trás. Então vai ser essa mentalidade que vai ter que andar para frente. Nós já nos abrimos pra ganhar o mundo. Agora é o mundo tem que se virar pra ganhar a gente de volta."


A negrito está aquilo que me pareceu o cerne da questão. Quem escreveu este texto pegou exactamente no nosso presente. E sabem que mais? Eu concordo com tudo, é preciso um verdadeiro Homem para aguentar com a fera que nos torna-mos. Somos tudo o que um Homem é, fazemos tudo o que ele faz, com a agravante de sermos mais sensiveis, usarmos saltos altos e ainda vivermos numa sociedade que afirma que a mulher vive (ou deveria viver) em função da família. Tal como se diz cada vez mais "Quando um homem diz que o lugar da mulher é na cozinha é porque provavelmente não sabe o que fazer com ela na cama."