terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Há pessoas que nos vêm por dentro

Numa auditoria uma senhora contou-me que já passou por muito a nível de saúde. Com diversos problemas seguidos de operações e tratamentos que nem sempre deram resultados positivos (apenas efeitos colaterais).
A meio da auditoria, estava eu sossegada no meu canto, quando a senhora me diz
"Menina, não leve a mal o que vou dizer mas quem a vê diz que é uma pessoa feliz"
E eu disse que sim, porque no fim de contas, somando tudo o que tenho, posso concluir que o sou. Então ela continuou.
"Mas eu vejo que a menina tem uma dor muito grande dentro de si, aconteceu alguma coisa ou até muitas coisas em conjunto que a menina não soube como lidar e deixou-as de lado para poder continuar de certo modo a fazer-se feliz, mas tem momentos em que essas coisas voltam e perde o sorriso, mas não a força"
A verdade é que tenho momentos na minha vida que sou incapaz de esquecer porque marcaram quem eu era/sou para sempre. Momentos variados, momentos de luto, de tristeza profunda, de levantar a cabeça e enfrentar mais uma coisa má.
O fim de 2013 foi particularmente severo para mim, com duas perdas muito próximas que ainda hoje me causam o sentimento de culpa, inutilidade e desespero por ser um adeus definitivo. Nenhuma dor física (e acredirem que esta também esteve presente nesse periodo) consegue superar a dor psicológica e pressão que eu tinha nessa altura.
Eu não pude fazer o luto, ou talvez não quisesse. Preferi continuar a viver porque sabia que não existe nada que me possa apagar esta falta. Não me arrependo de o fazer. Há quem entre em depressão por motivos variados mas sempre associado a algum tipo de dor psicologica. Eu apenas não sou capaz de a viver, não consigo ficar fechada em casa e passar a vida a chorar e consequentemente perder os bons momentos por causa de episodios que foram dolorosos.
Faz mal, diz quem me conhece. Deves expor a situação, desabafar e libertar-te disso. Mas não consigo, não é por medo de recriminação, não é por medo de não me compreenderem. É apenas porque há coisas das quais nunca nos libertámos.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

A vida dá e tira pessoas

A vida dá-nos e tira pessoas da nossa vida. Não, não me refiro à vida e morte mas sim áquelas que entram no nosso caminho e por um motivo ou outro acabam por sair dele.
Todos nós já passamos por isso.
No meu caso, o que mais me impressiona ainda nos dias de hoje foi a saida abrupta de uma melhor amiga. Ela mudou tanto daquilo que era que, atualmente (passados 10 anos), chego a pensar que nunca foi aquilo que me mostrou.
Não eramos as mais populares da escola mas a meu ver eramos felizes. Até ao dia em que ela deixou de me acompanhar e passou a fazer as maluquices que lhe iam na cabeça para ser como eles. Eu vi-a mudar do meu canto, sem perceber porquê.
Vejo-a de longe a longe mas só há uns dias conseguimos os ditos "dois minutos de conversa".
Tem o seu próprio negócio e pelos vistos corre bem. Até que no meio da conversa me diz:
- gostas do meu anel? foram uns amigos meus que me deram. É da Pandora. Sabes, eu tenho um amigo que é cheio da pasta e então eu sempre que estou com ele pedincho pulseiras, malas, brincos etc para que ele mos dê. E ele é tão tapadinho que mos dá! Não é fofo?
Na altura apenas sorri (porque sou educada obviamente) mas senti que no final de tudo há uma coisa que nunca vai mudar em mim - honestidade. É algo que ela deixou de conhecer e é uma coisa que fica bem em toda a gente. Muito melhor do que qualquer pulseira, mala ou par de brincos...

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

PARABÉNS! já podes ser preso em todo o mundo (e ir a casinos!)


"Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente
Eu sei que vou te amar

E cada verso meu será pra te dizer
Que eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida

Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua eu vou chorar,
Mas cada volta tua há de apagar
O que essa tua ausência me causou

Eu sei que vou sofrer
A eterna desventura de viver à espera
De viver ao lado teu
Por Toda a minha vida."

Não preciso de dizer mais ♥ Desejo que sejas mil feliz meu amor

domingo, 4 de dezembro de 2016

Home sweet home

Vai dar trabalho, eu sei. E acima de tudo é um sonho tão gigante que dá medo de arriscar.
Vão ser fins de semana a trabalhar e não a ver filmes ou passear. vão ser momentos em que nos tornamos mestres em DIY, em bricolage e jardinagem, mesmo sem percebermos nada do assunto. Vamos ter horas a discutir assuntos infindáveis e com opções inúmeras até chegarmos a uma solução que irá resultar connosco.
São saídas que nunca existiram, festas a que nunca fomos, jantares que nunca fizemos.
Vai ser sacrifício e medo que algo corra mal, em conjunto com a certeza de que estaremos juntos para o que der e vier.

Está a chegar o dia! Vai ser nossa, independentemente do que vier será nossa. Com todo o trabalho e amor (e dinheiro obviamente) que tivermos para criar aquele que será o nosso cantinho.
Não vai ser top mas definitivamente vai ser o nosso lar


quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Onde é que ele acaba e eu começo?

Não somos dependentes um do outro mas fazemo-nos falta.
Não somos colados mas se pudessemos passavamos os dias colados.

É assustador (na positiva, obviamente) ver que falamos com os olhos, que copiamos inconscientemente os vicios, gestões e expressões um do outro.
É assustador teres alguém do teu lado que lê as tuas entrelinhas sem que tu sequer te esforces para mostrá-las.
É assustador quando dás por ti a ouvi-lo comentar uma auditoria tua e até acertar na nota final que lhe deste. É ainda mais assustador quando abro uma noticia relativa às estrelas michelin e reconheço nomes E CARAS dos chefes portugueses que ele mais fala. 

É assustador perceber que em quase 4 anos e meio partilhamos tanto um do outro, vivemos tanto juntos, ao ponto de percebermos o ditado "não sei onde acabas tu e onde começo eu".

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

"Little do you know how I'm breaking
While you fall asleep
Little do you know
I'm still haunted by the memories

Little do you know
I'm trying to pick myself up
Piece by piece
Little do you know I need a little more time"


It hurts everyday and I can't pretend that I'm ok, not today

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Nós + promoções!

Admito, há momentos em que me pergunto se realmente é saudade de te ter comigo ou se é do hábito de te ter do meu lado. Mas depois penso nas borboletas na barriga que ainda sinto ao fazer surpresa, no arrepio da minha pele em sentir o teu calor, nas músicas que oiço e que me fazem pensar só em ti. Penso em todas as vezes que estiveste lá quando apenas queria o silencio porque sentias que eu precisava de espaço mas também de sentir que alguém estava lá se precisasse. Penso nos ciúmes, nos risos, nas discussões que nos abalam a felicidade e nos momentos que a fortalecem.
Penso em nós e tenho a certeza. É amor, sempre foi. E vamos lutar para que sempre seja!

P.S. - Fico à espera do nosso momento romântico!

E já agora, amantes de restaurantes podem agora aproveitar o the fork fest em Lisboa e Porto! Os mesmos restaurantes por preços mais apetecíveis.